REFORMA TRABALHISTA

13/09/2016 15h36

João Felício prevê período de mobilizações para barrar retrocesso

O sindicalista João Felício, presidente da Confederação Sindical Internacional (CSI), afirmou ao jornal Sul21 que o movimento sindical internacional precisa aumentar o poder de organização e representação. Ex-presidente da CUT, ele afirmou que os trabalhadores brasileiros irão às ruas mas será necessário traduzir para a população as ameaças que o governo de Michel Temer quer impor ao povo com as reformas trabalhista e previdenciária, entre outras medidas. 

12/09/2016 12h43

Metalúrgicos reforçam mobilização nacional em defesa dos direitos

Após definir data de paralisação nacional da categoria, para 29 de setembro, os Sindicatos, Federações e Confederações metalúrgicas já começam a mobilizar as bases para resistir aos ataques neoliberais do governo de Michel Temer. 

11/09/2016 10h55

Advogado denuncia reforma trabalhista de Temer na Globonews

Em entrevista à Globonews, o advogado Sergio Batalha deixou claro o que significa a reforma trabalhista pretendida pelo governo Temer. Para ele, pelo caráter impopular das medidas, a gestão não está dizendo o que de fato pretende fazer. Na prática, contudo, as mudanças que se delineiam irão retirar direitos dos trabalhadores para atender a interesses de parcela do empresariado. Como justificativa, usa-se um falacioso discurso da modernização e da geração de empregos.

09/09/2016 18h50

Centrais sindicais contestam a reforma trabalhista de Temer 

O anúncio, pelo ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, de alguns pontos da reforma trabalhista que, entre outras questões, prevê  o aumento da jornada de trabalho para 12 horas semanais, gerou uma avalanche de críticas das centrais sindicais. Nesta sexta-feira (9), a Força Sindical considerou “ideias delirantes”. Para a União Geral dos Trabalhadores (UGT) “parece que o empresariado tomou o poder”. CTB e CUT fizeram duras críticas.

Por Railídia Carvalho    

09/09/2016 15h58

Reforma trabalhista de Temer atingirá em cheio os mais jovens

A tão falada proposta de Reforma Trabalhista (Projeto de Lei 4962) que o presidente sem voto Michel Temer pretende enviar ao Congresso até o final do ano atinge em cheio os funcionários mais jovens e põe em perigo o futuro de quem ainda nem entrou no mercado de trabalho. Entre os ataques, estão a reduação do salário abaixo do mínimo e a ampliação da jornada de trabalho. A gestão golpista já sinalizou duas propostas, a primeira de 80 horas semanais, e a segunda de 12 horas diárias. 

08/09/2016 20h14

Reforma de Temer quer aumentar jornada de trabalho diária para 12h

A reforma trabalhista que está sendo desenhada pelo governo do presidente Michel Temer vai propor aumentar de 8 horas para 12 horas o máximo permitido para a jornada de trabalho diária, já considerando as horas extras. O limite semanal seria de 48 horas.

01/09/2016 12h56

Empresários já falam em usurpar direitos e conquistas sociais

Com o resultado desta quarta-feira (31) da votação do impeachment no Senado ainda repercutindo na mídia e redes sociais, os empresários já falam em atacar direitos sociais e trabalhistas. 

18/08/2016 20h10

Eleições: Sindicalistas devem chamar atenção para ameaça trabalhista

A reforma trabalhista do presidente interino Michel Temer, que ameaça direitos do trabalhador, pode ser decisiva para os candidatos da frente sindical que concorrem às eleições municipais deste ano. Para Antônio Augusto de Queiroz, diretor do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), cabe às centrais de trabalhadores e sindicatos traduzir os riscos da reforma à população trabalhadora, incluinda a prevista para a Previdência Social.

Por Railídia Carvalho 

26/07/2016 19h32

Centrais selam consenso contra reforma trabalhista de Temer 

Seis centrais de trabalhadores firmaram nesta terça-feira (26), em São Paulo, o compromisso de atuar contra a reforma trabalhista do governo interino de Michel Temer. São elas Força Sindical, Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central de Sindicatos Brasileiros (CST), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Nova Central Sindical de Trabalhadores e União Geral dos Trabalhadores (UGT). 

Por Railídia Carvalho

23/05/2016 18h07

Crise não pode ser pretexto para eliminar direitos, dizem juízes

A Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) afirma que vê com preocupação as notícias na mídia e declarações de porta-vozes do atual governo a respeito de uma reforma trabalhista que represente retrocesso nos direitos dos trabalhadores. Segundo a entidade, momentos de “crise econômica” demandam uma atenção prioritária com relação aos direitos sociais e trabalhistas e não a precarização desses em detrimento da solução dos problemas econômicos do Brasil.