REFORMA TRABALHISTA

20/09/2016 13h27

Sociólogo diz que Temer é capaz de regredir lei trabalhista a 1888

“Se a moda pega, e se deixarmos, o governo [não eleito de Michel] Temer é capaz de fazer com que a legislação social do Trabalho regrida a 1888, ou seja, à época de escravidão”, afirmou o sociólogo Ricardo Antunes, professor da pós-graduação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). 

19/09/2016 18h52

Orlando: reforma de Temer ataca trabalhadores para atender ao capital

Dentro da já polêmica e ainda desconhecida reforma trabalhista que o governo Temer quer promover, uma medida é símbolo do retrocesso que se tenta impor aos trabalhadores. Para agradar ao empresariado, a gestão defende a aprovação de um projeto que “flexibiliza” a CLT e permite que acordos entre sindicatos e empresas se sobreponham à legislação. Relator da matéria, o deputado federal Orlando Silva (PCdoB) diz que a proposta é “perversa”, ameaça direitos e só atende aos interesses do capital.

19/09/2016 13h46

Em ato na paulista, CTB destaca paralisação dos trabalhadores dia 22

A truculência da polícia militar de São Paulo não impediu que centenas de manifestantes protestassem neste domingo (18), na avenida Paulista contra o governo de Michel Temer e as medidas que atacam direitos sociais e trabalhistas. A Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) também participou do ato e convocou a classe trabalhadora para a paralisação de 22 de setembro, dia de protestos nacionais dos trabalhadores contra as reformas trabalhista e previdenciária de Temer. 

15/09/2016 18h29

Centrais reafirmam unidade em torno dos atos do dia 22  

As centrais sindicais brasileiras reforçaram nesta semana a unificação nos protestos que serão realizados na próxima quinta-feira (22). Em nota, as entidades afirmam que “a unidade da classe trabalhadora é fundamental para barrar a agenda regressiva em curso”. O retrocesso a que se referem as centrais são as sinalizações de reforma trabalhista e previdenciária e o ajuste fiscal.

Confira a nota na íntegra    

14/09/2016 17h00

Centrais dizem a ministro que não abrem mão de direitos

O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, recebeu nesta quarta-feira (14) representantes de centrais sindicais para uma conversa sobre a agenda de ajustes para recuperação da economia anunciada por Michel Temer. Os dirigentes reafirmaram a oposição à reforma trabalhista sinalizada e que retira direitos dos trabalhadores. CUT e CTB ressaltaram o caráter ilegítimo do governo que vem anunciando pela imprensa medidas que visam o desmonte do Estado e a precarização das condições de trabalho.

13/09/2016 19h05

Ato das centrais no dia 22 terá reforço dos servidores públicos 

Em reunião realizada nesta terça-feira (13) na sede da Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), as centrais sindicais definiram alguns pontos do dia nacional de paralisação em defesa dos direitos dos trabalhadores. Os atos iniciarão pela manhã nas fábricas pelo Brasil e prosseguem à tarde com a paralisação dos trabalhadores do serviço público. O ato em São Paulo será em frente ao Masp, às 11h do dia 22.

Por Railídia Carvalho  

13/09/2016 15h36

João Felício prevê período de mobilizações para barrar retrocesso

O sindicalista João Felício, presidente da Confederação Sindical Internacional (CSI), afirmou ao jornal Sul21 que o movimento sindical internacional precisa aumentar o poder de organização e representação. Ex-presidente da CUT, ele afirmou que os trabalhadores brasileiros irão às ruas mas será necessário traduzir para a população as ameaças que o governo de Michel Temer quer impor ao povo com as reformas trabalhista e previdenciária, entre outras medidas. 

12/09/2016 12h43

Metalúrgicos reforçam mobilização nacional em defesa dos direitos

Após definir data de paralisação nacional da categoria, para 29 de setembro, os Sindicatos, Federações e Confederações metalúrgicas já começam a mobilizar as bases para resistir aos ataques neoliberais do governo de Michel Temer. 

11/09/2016 10h55

Advogado denuncia reforma trabalhista de Temer na Globonews

Em entrevista à Globonews, o advogado Sergio Batalha deixou claro o que significa a reforma trabalhista pretendida pelo governo Temer. Para ele, pelo caráter impopular das medidas, a gestão não está dizendo o que de fato pretende fazer. Na prática, contudo, as mudanças que se delineiam irão retirar direitos dos trabalhadores para atender a interesses de parcela do empresariado. Como justificativa, usa-se um falacioso discurso da modernização e da geração de empregos.

09/09/2016 18h50

Centrais sindicais contestam a reforma trabalhista de Temer 

O anúncio, pelo ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, de alguns pontos da reforma trabalhista que, entre outras questões, prevê  o aumento da jornada de trabalho para 12 horas semanais, gerou uma avalanche de críticas das centrais sindicais. Nesta sexta-feira (9), a Força Sindical considerou “ideias delirantes”. Para a União Geral dos Trabalhadores (UGT) “parece que o empresariado tomou o poder”. CTB e CUT fizeram duras críticas.

Por Railídia Carvalho