24 de agosto de 2010 - 12h20

Protógenes e Adib conseguem a impugnação de Maluf no TRE-SP


Adib, que também defende o delegado Protógenes Queiroz (PCdoB), candidato a deputado federal, fez uma comparação entre os dois: "é a caça e o caçador".

Na última sexta-feira (20/8), o juiz do TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral) de São Paulo Mário Devienne Ferraz suspendeu a propaganda de Protógenes a pedido de Maluf. A propaganda mostrava a prisão de Maluf em 2005, que aconteceu durante uma investigação conduzida pelo delegado da Polícia Federal.

Ficha Limpa

Maluf foi impugnado pela lei aprovada neste ano, que considera "fichas-sujas" os políticos condenados por órgãos colegiados da Justiça, em geral cortes estaduais.

O candidato teve impugnação motivada pela condenação no Tribunal de Justiça de São Paulo da suposta participação em uma compra de frangos superfaturada pela Prefeitura de São Paulo. Ele responde a quatro procedimentos criminais no STF --um inquérito e três ações penais.

O mais antigo deles, a ação penal 458, começou na Justiça de São Paulo em 2001 e poucos se arriscam a dizer quando será concluído.

Refere-se à acusação do Ministério Público de São Paulo de que Maluf, à frente da prefeitura paulistana (1993-1996), fraudou o orçamento para gastar mais no seu último de governo, deixando para o seu sucessor um rombo de R$ 1,2 bilhão.

Os outros casos tiveram origem em investigações do Ministério Público que apontaram desvios de recursos públicos da construção do túnel Ayrton Senna e da avenida Roberto Marinho.

Um deles levou à prisão preventiva de Maluf por 40 dias em 2005.

Da redação, com informações Folha de S.Paulo


  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais

INSERT command denied to user 'noticias'@'186.202.132.166' for table 'tb_noticias_contadores'