Movimentos
16/01/2017 16h03

Na Funai e no Incra, governo aposta em pastores e ruralistas

Em poucos dias, o governo de Michel Temer atropelou direitos indígenas e camponeses e provocou um pesadelo histórico: nomeou um pastor para a Funai, indicou um ruralista para o mesmo órgão no Mato Grosso do Sul e, por fim, indicou um grileiro para o Incra.

Por por Felipe Milanez, na Carta Capital 


Movimentos
16/01/2017 14h47

CNTE elege nova direção e aponta unidade contra retirada de direitos

Eleição realizada durante o 33º Congresso da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), em Brasília, definiu a nova composição de sua diretoria executiva e do conselho fiscal para a próxima gestão, de três anos. Com 86,8% dos votos, a chapa liderada por Heleno Araújo assume a presidência.


Movimentos
16/01/2017 14h37

Funcionária da Câmara de Pirapora acusa presidente de agressão física 

A cidade de Pirapora do Bom Jesus, no interior de São Paulo, passou o final de semana comentando a denúncia de agressão à funcionária da câmara dos vereadores local, Viviane Alvarenga. Ela acusa o presidente da Casa, o vereador Romilton Militão Quermes (PMDB), de lhe agredir com um soco, que causou hematoma e inchaço na boca. Viviane registrou o boletim de ocorrência e vai pedir medida protetiva contra Militão e também o afastamento dele do cargo na Câmara.

Por Railídia Carvalho 


Movimentos
16/01/2017 13h52

Ruralistas consumiram mais dinheiro público que demarcações indígenas 

O total empregado pela Funai (Fundação Nacional do Índio) com demarcações de terras indígenas em 2016 chegou a pouco mais de R$ 3 milhões, segundo o Sistema Integrado de Planejamento e Orçamento (Siop) do Governo Federal. Já os deputados e deputadas ruralistas que compõem a linha de frente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Funai/Incra, gastaram no mesmo período perto de R$ 3,5 milhões em cotas parlamentares. 


Movimentos
16/01/2017 12h32

Uma injeção de vida para a UERJ é o que pode salvá-la

A UERJ está ameaçada de deixar de ser uma universidade pública. Pode fechar, pode ter uma solução privatista como a proposta por Luís Roberto Barroso no Globo deste sábado. Como resistir?

Por Roberto Kraenkel, no GGN


Movimentos
16/01/2017 11h45

MST ocupa área apropriada indevidamente por empresa 

O MST ocupou no ultimo dia 9 de janeiro uma área de aproximadamente 400 hectares em Vila do Riacho, município de Aracruz, no Espírito Santo.




Movimentos
16/01/2017 11h26

UNE divulga programação da Bienal em Fortaleza

A prévia da programação da 10ª Bienal da União Nacional dos Estudantes (UNE), que acontece de 29 de janeiro a 1º de fevereiro de 2017, em Fortaleza (CE), faz juz ao tema do evento, “Feira da Reivenção” e promete trazer à luz o potencial criativo do povo brasileiro e a possibilidade de reinvenção de linguagens, estéticas, formas de luta e de arte.


Movimentos
16/01/2017 10h56

Imperatriz nega que enredo seja uma crítica ao agronegócio

Nesta semana, após a escola de samba carioca Imperatriz Leopoldinense divulgar o enredo que desfilará este ano pela Marquês de Sapucaí, uma série de críticas foram divulgadas na imprensa. O tema “Xingu, o Clamor que Vem da Floresta” causou polêmica entre grandes produtores e criadores do agronegócio por exaltar na letra de seu samba a luta indígena e criticar o “belo monstro” que “rouba as terras, devora as matas e seca os rios”.


Movimentos
16/01/2017 10h56

Simone de Beauvoir fala à TV em 1975: Ser mulher não é um dado natural

Numa das raríssimas aparições na TV, a escritora e pensadora Simone de Beauvoir concedeu em 1975 uma entrevista ao jornalista Jean-Louis Servan-Schreiber que debateu o tema: "Por Que Sou Feminista?". Simone de Beauvoir que jogou um papel histórico na evolução das ideias reflete sobre suas teses 25 anos após o lançamento da sua obra "O segundo sexo". Na entrevista, ela explica sua célebre frase: "Ser mulher não é um dado natural, mas o resultado de uma história. Foi uma história que a fez."


Movimentos
16/01/2017 10h33

Surto de febre amarela pode estar relacionado com tragédia de Mariana

Para a bióloga Márcia Chame, que coordena estudos de Biodiversidade e Saúde Silvestre na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o surto de febre amarela que atinge o interior de Minas Gerais pode estar relacionado à tragédia de Mariana.