Vermelho

www.vermelho.org.br

07/11/2019

PCdoB: Vitória de Cuba isola política de Trump e desmoraliza Bolsonaro

A Secretaria de Política e Relações Internacionais do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) divulgou, nesta quinta-feira (7), uma nota onde saúda a vitória de Cuba na Assembleia Geral das Nações Unidas. Por esmagadora maioria foi aprovada uma resolução condenando o bloqueio promovido pelos EUA contra Cuba socialista. Leia, abaixo, a íntegra do texto. 

O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) saúda a aprovação, pela Assembleia Geral da ONU, nesta quinta-feira (7), da resolução intitulada “Necessidade de encerrar o embargo econômico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos da América contra Cuba”. A resolução obteve o apoio de 187 países. Apenas três nações votaram contra o texto (EUA, Israel e Brasil) e outras duas (Ucrânia e Colômbia) optaram pela abstenção.

Este foi o 28º ano consecutivo que a Assembleia Geral das Nações Unidas aprova uma resolução condenando o bloqueio. Em 1992, ano em que pela primeira vez a ONU tratou do tema, a resolução proposta por Cuba foi aprovada com o voto de 59 países. Ao longo do tempo o número de votos contra o cerco foi se ampliando e isolando a política dos EUA em relação a Cuba.

Países com os mais diversos tipos de orientação política e ideológica, incluindo fiéis aliados dos EUA na União Europeia e na Otan e mesmo nações governadas pela extrema-direita (como Hungria e Polônia), votam contra o bloqueio por uma noção básica da geopolítica: a compreensão de que o atropelo de normas mínimas de convivência entre as nações por um Estado superpoderoso, configura um precedente perigoso que pode, no futuro, ameaçar a soberania de todos.

Diante disso chama a atenção a postura subserviente de alinhamento incondicional do Governo Jair Bolsonaro, rompendo com mais de duas décadas de uma postura consolidada da diplomacia brasileira em sintonia com a imensa maioria da comunidade internacional.

A dignidade e a coragem gigantes da pequena Cuba ficam ainda mais ressaltadas diante do desgaste da política de Trump e da pequenez de seu vassalo que atualmente ocupa a presidência da República Federativa do Brasil.


Viva Cuba!

Viva a soberania das nações!


Walter Sorrentino

Secretário de Política e Relações Internacionais do PCdoB