Vermelho

www.vermelho.org.br

21/08/2019

Conversas entre Merkel e Johnson mostram discordância total

A chanceler federal alemã, Angela Merkel e o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, que visitou Berlim nesta quarta-feira (21), continuam divergindo sobre o acordo de saída do Reino Unido da União Europeia (UE).

As divergências estão ligadas à cláusula que estabelece a salvaguarda irlandesa, que forçaria o Reino Unido a continuar a fazer parte da união aduaneira até que futuras relações com a UE após a Brexit fossem definidas.

“A salvaguarda é a expressão de um problema não resolvido. No momento em que o problema for resolvido, não será necessária”, advertiu Merkel em uma coletiva de imprensa com Johnson.

Ela salientou que “trata-se de definir futuras relações entre a UE e o Reino Unido e entre a Irlanda e a Irlanda do Norte. É algo que podemos levar dois anos para resolver, mas também podemos resolver em trinta dias”.

O primeiro-ministro britânico, por sua vez, disse que seu país quer uma saída negociada. Acrescentando que, no entanto, o acordo não pode ser mantido como está e ressaltou que a salvaguarda não é aceitável.

Ele ressaltou que “a salvaguarda tem que desaparecer, se isso for possível, então teremos progresso”.

No entanto, Johnson se declarou otimista de que, no final, uma solução seja alcançada, lembrando que muitas vezes as negociações na Europa parecem estancar e, no final, um acordo é encontrado.

“Eu tenho seguido muitas negociações europeias na minha vida. Muitas vezes, tudo aponta para uma situação sem saída e, no final, na última hora, aparece uma solução”, disse ele.

Merkel advertiu que a Comissão Europeia está encarregada das negociações com o Reino Unido e indicou que a controversa questão da salvaguarda e das relações entre a Irlanda e a Irlanda do Norte, são assuntos para os quais o lado britânico tem que apresentar propostas.

“Não creio que seja uma tarefa central da chanceler alemã apresentar propostas de relações entre a Irlanda e a Irlanda do Norte. Sobre esse assunto, precisamos ouvir as propostas britânicas”, disse ela.

Ela reiterou que celebraria um Brexit com acordo, mas ressaltou que a Alemanha e a UE devem estar preparadas para a eventualidade de uma saída abrupta.

Merkel destacou que há dois pontos chaves, referindo-se à intenção do Reino Unido de deixar a UE e a posição do bloco para manter vivo o acordo assinado com a ex-primeira-ministra Theresa May. “Temos que combinar as duas coisas”, disse ela.

Johnson, enquanto isso, insistiu que é possível resolver a situação com “soluções criativas”, embora ele não tenha entrado em detalhes sobre elas.

A posição do bloco comunitário em relação à negociação de saída do Reino Unido da UE permaneceu firme, considerando que o acordo alcançado em dezembro de 2018 “é o melhor possível”.

Depois de sua visita à Alemanha, o primeiro-ministro britânico se reunirá nesta quinta-feira (22) em Paris com o presidente francês Emmanuel Macron, antes de participar da cúpula do Grupo – G7 que começa no dia 24.


Fonte: Prensa Latina