Vermelho

www.vermelho.org.br

11/11/2018

Comissão quer votar Lei da Mordaça na próxima terça-feira

A reunião da comissão especial que analisa o projeto de lei da chamada Escola sem Partido (PL 7180/14) foi novamente cancelada, na quarta-feira (7), por causa do início das votações no Plenário da Câmara.

Por Christiane Peres

Os 25 parlamentares que confirmaram presença esperaram, sem sucesso, por aproximadamente cinco horas o encerramento do Plenário para poder discutir o substitutivo do relator, deputado Flavinho (PSC-SP).

“Como a previsão é que a Ordem do Dia demore, porque há seis destaques a serem votados, e em respeito a todos que esperaram até agora, a reunião está cancelada”, disse o presidente da comissão, deputado Marcos Rogério (DEM-RO). A próxima tentativa para discutir o parecer deve ser na manhã da terça-feira (13).

A vice-líder do PCdoB, deputada Alice Portugal (BA), esteve na sessão para engrossar a oposição ao texto. A parlamentar defende a liberdade de cátedra para os professores.

“Eles querem uma escola onde o aluno seja delator do professor, onde o professor seja acusado preliminarmente de doutrinação política de esquerda. É uma pauta que nós entendemos que só fará mal à educação brasileira. A escola não precisa de censura e mordaça, ela precisa de verbas, de salário justo para os professores”, disse.

Caso o texto seja analisado na próxima semana, além da obstrução feita por partidos contrários à matéria, ainda há a possibilidade de um pedido de vista adiar novamente a votação.