Vermelho

www.vermelho.org.br

22/10/2018

Bolsonaro quer calar a voz dos estudantes, diz presidenta da UNE

O candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL) tentou censurar uma entidade quase centenária, a União Nacional dos Estudantes (UNE), por meio de de uma solicitação ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que a UNE retire as postagens relacionadas a campanha #BolsonaroNão do ar. Segundo ele, a UNE não pode ter posicionamento no processo eleitoral, ou seja, o candidato prega a censura ao se contrapor à liberdade de expressão.

O candidato do PSL entrou com uma solicitação para que o TSE obrigue a UNE a retirar postagens do site, Facebook e retirar do ar a página #BolsonaroNão. De acordo com Marianna Dias, presidenta da UNE, a representação de Bolsonaro é uma tentativa de calar a voz dos estudantes.

“Na segunda após as eleições, estudantes de todo país se organizaram em suas universidades contra Bolsonaro, diante desta união, o candidato tentou inibir e coibir os estudantes”, afirmou Marianna.

“Vamos nos manter firmes porque a democracia assegura que os estudantes tenham voz, tenham o direito de pensar e de falar a sua opinião". Para ela, a ação de Bolsonaro demonstra que ele não aceita o contraditório e, inclusive, não aceita que pessoas e organizações pensem diferente dele.

A presidenta destacou ainda que Bolsonaro vem alegando que a campanha contra ele foi feita com dinheiro público, o que é mentira.

"A UNE não é financiada pelo dinheiro público,.Não existe dinheiro público financiando nenhum tipo de ação de campanha da UNE. Quem deve explicações a cerca do financiamento de campanha é o próprio candidato Jair Bolsonaro que está sendo processado por caixa 2 com grupos de Whatsapp, com financiamento milionário de empresários para espalhar mentiras dos seus opositores na internet e influenciar no resultado das eleições".

"A UNE se posiciona a cerca de temas que dizem respeito a uma organização de estudantes que luta pela educação para democratizar o acesso à universidade e para dar ao povo condição de ter acesso à educação de qualidade no país, tema que está diretamente associado a eleição e a razão da nossa existência que é lutar por educação".