Vermelho

www.vermelho.org.br

14/04/2018

Embaixador da Rússia nos EUA condena ataque à Síria

Após o bombardeio dos Estados Unidos na Síria, o embaixador russo em Washington, Anatoly Antonov, condenou o ataque que qualificou como “inadmissível” e um um insulto a Vladimir Putin, presidente Russo.

Em comunicado oficial, o embaixador afirmou que o ataque com mísseis promovido pelos Estados Unidos, França e Reino Unido “não vai ficar sem consequências”. “Toda a responsabilidade [pelo bombardeio] reside em Washington, Londres e Paris”, afirma o comunicado oficial da chancelaria russa.

O documento diz também que “insultar o presidente da Rússia [Vladimir Putin] é inaceitável e inadmissível”.

“Os Estados Unidos, que possuem o maior arsenal de armas químicas, não têm o direito moral de culpar outros países”, afirmou o diplomata. No comunicado, Antonov ainda ressalta que os avisos de Moscou foram “ignorados” e que a Rússia está sendo “ameaçada”.

“Um enredo pré-armado está sendo implementado. Novamente, estamos sendo ameaçados. Alertamos que tais ações não serão deixadas sem consequências”, diz a nota da embaixada da Rússia nos EUA.

Moscou

O governo russo também negou nesta sexta-feira (13) tenha acontecido um ataque da Síria contra sua população civil, como afirma os EUA. Durante briefing à imprensa em Moscou, o chefe do Ministério das Relações Exteriores do país afirmou que possui “dados irrefutáveis de que o ataque foi mais uma encenação e que nesta encenação se envolveram serviços secretos de um país que hoje em dia se esforça para estar nas primeiras fileiras da campanha russofóbica”.

EUA, França e Reino Unido lançaram ataques contra a Síria na noite desta sexta-feira (13) em resposta ao suposto uso de armas químicas em um bombardeio que ocorreu no último sábado (7), na cidade síria de Duma. A Síria nega o uso de armas químicas, que são proibidas por convenções da ONU.