Vermelho

www.vermelho.org.br

08/03/2018

Renata Mielli: Imprensa alternativa deve combater machismo na mídia

A presença hegêmônica dos homens no comando de empresas também é uma realidade quando se fala em meios de comunicação. É o resultado de uma pesquisa internacional a cargo da Universidade de Gotemburgo, na Suécia. Renata Mielli, Coordenadora geral do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), afirma que essa hegemonia não é privilégio da chamada grande mídia e que os meios de comunicação alternativos precisam enfrentar esse cenário.

Por Railídia Carvalho

"Na mídia alternativa ainda tem poucas mulheres que tem seus blogs, que são articulistas ou fontes de informação para a mídia alternativa, popular, comunitária, independente. É preciso que juntos construamos mecanismos para estimular uma maior participação das mulheres nesses espaços", declarou Renata para a sessão vídeo Pitacos do Barão deste mês de março.

A desigualdade de gênero constatada neste segmento faz predominar uma visão de mundo majoritariamente masculina. Segundo Renata, a disposição da mídia alternativa em combater essa distorção contribui para mudar a forma como a mulher é retratada nos meios de comunicação. Para a dirigente, mais mulheres nos espaços de poder nas empresas de comunicação significa "uma produção mais plural, mais diversa e que retrate a mulher em toda a sua plenitude, com sua luta e com os objetivos a serem conquistados na sociedade".

Confira o vídeo na íntegra em Pitacos do Barão , uma produção do Centro da Mídia Alternativa Barão de Itararé: