Vermelho

www.vermelho.org.br

11/12/2017

Cuba continua a investir e a liderar na educação

O direito ao ensino em todos os níveis é uma das grandes conquistas de Cuba. Com o alto investimento realizado no setor (13% do PIB), o seu desenvolvimento e qualidade são reconhecidos a nível internacional

Apesar das limitações decorrentes do bloqueio ecônomico financeiro e comercial imposto pelos Estados Unidos, a Ilha cumpre grande parte das metas propostas no ponto 2 (referente à educação) dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, estabelecidos pelas Nações Unidas, salienta a agência Prensa Latina.

De acordo com diversos relatórios da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco, na sigla em inglês), Cuba é o país da América Latina com o maior índice de desenvolvimento na educação e o único que cumpre os objetivos globais do programa educação para Todos (EPT), estabelecido por este organismo no ano 2000.

Cuba consagra a esse setor 13% do Produto Interno Bruto (PIB). Em 2017, os gastos em educação foram superiores a 280 600 000 de euros (equivalendo a 23% da despesa orçamental) e destinaram-se à formação de professores e ao funcionamento das escolas nos diversos níveis de ensino, revela a Prensa Latina.

Direito inalienável de todos

A Educação surge na Constituição cubana como um direito inalienável de todos os cidadãos, constituindo uma das prioridades do estado.

O ensino universitário, os programas de prevenção da delinquência, a educação sexual responsável, a formação de valores e a questão do gênero assumem um lugar de destaque no programa de ensino cubano.

A Prensa Latina salienta ainda a importância dada à educação especial, de forma "a potenciar o desenvolvimento integral de pessoas com necessidades específicas", bem como o papel que assumem as escolas de arte, educação física e desporto: "encarados como um direito do povo (…), estes centros estimulam a formação de profissionais e instrutores nas respectivas áreas, e contribuem para potenciar o futuro das artes e do desporto em Cuba".

Congresso Internacional Pedagogia 2017


Na 15.ª edição do Congresso Internacional Pedagogia 2017, que decorreu em Havana no início deste ano (de 30 de Janeiro a 3 de Fevereiro), funcionários da UNESCO, dirigentes de organismos internacionais, delegados de 51 países e personalidades como Kailash Satyarthi (prémio Nobel da Paz em 2014) reconheceram as conquistas alcançadas pela ilha caribenha no âmbito da Educação.

Entre as virtudes apontadas figuram a existência de um sistema inclusivo, a gratuidade do ensino e os seus altos índices de qualidade.

Na sessão de encerramento, o primeiro vice-presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, referiu-se à necessidade de uma educação de qualidade e emancipadora para todos, em todo o mundo, "como arma de combate contra a despolitização, a indolência e a alienação", indica o Cuba Debate.