Vermelho

www.vermelho.org.br

15/11/2015

Estado Islâmico é cria dos EUA, diz pré-candidato à presidência

No debate dos candidatos democratas à presidência dos Estados Unidos, realizado no sábado (14), foi tomado pela discussão sobre terrorismo, depois dos atentados em Paris na sexta-feira (13), o senador Bernie Sanders responsabilizou os Estados Unidos pela instabilidade atual no Oriente Médio e afirmou que a invasão do Iraque, apoiada por Hillary Clinton, "foi a pior decisão de política externa dos Estados Unidos em toda a sua história".

O debate, promovido pela emissora CBS, teve seu ponto alto quando Sanders responsabilizou a política externa norte-americana pela tensão no Oriente Médio e pelo terrorismo na Europa, que fez mais de uma centena de vítimas em Paris na última sexta-feira.

"A invasão desastrosa do Iraque, à qual eu me opus frontalmente, desorganizou toda a região e permitiu a ascensão não apenas da Al-Qaida como também do Estado Islâmico", disse ele. "Foi a pior decisão de política externa dos Estados Unidos em toda a sua história".

O questionamento de Sanders tocou numa ferida de Hillary, que, como senadora, apoiou a invasão do Iraque em 2003, pelo governo de George W. Bush, motivada pelas falsas acusações de que o regime de Saddam Hussein possuía ligações com o atentado de 11 de Setembro de 2001 e também desenvolvia armas de destruição em massa.

Desde a derrubada de Saddam, não houve mais estabilidade política no Iraque e o Estado Islâmico, que assumiu a autoria dos ataques em Paris, hoje controla a região de Mosul, uma das mais importantes áreas petrolíferas do país.

Sanders disse ainda que os Estados Unidos deveriam cessar com a política de tentar mudar regimes políticos à força, como vem sendo tentado na Síria.