Vermelho

www.vermelho.org.br

31/07/2015

Delegação do Brasil se destaca no Fórum da Juventude do Brics

Entre os dias 26 e 30 de julho de 2015, ocorreu na cidade de Ufá, na Rússia, a 1ª Cúpula da Juventude do Brics com a OCX (Organização da Cooperação de Xangai), reunindo jovens de Brasil, Rússia, Índia, China, África do Sul, Quirguistão, Usbequistão, Tadjiquistão, Azerbaijão e Turcomenistão, além de convidados da Alemanha, França e Japão para debater a cooperação entre estudantes, políticos, empreendedores e cientistas.

O Brasil esteve representado por uma delegação de 5 pessoas, com membros da UNE, ANPG, CUT, MST e da linha de pesquisa sobre o Brics do Grupo de Estudos sobre “Movimentos Antissistêmicos” da UNIP/CNPq.

Na cerimônia de abertura, ocorrida no mesmo local onde os Chefes de Estado dos Brics se reuniram, poucos dias antes, estiveram presentes diversas autoridades russas e da República do Bashcudistão, Estado da Federação Russa cuja capital é a cidade de Ufá. Em nome da delegação brasileira, Thomas de Toledo apresentou um panorama geopolítico dos conflitos internacionais que ameaçam a paz e os países dos Brics, destacando as ações dos Estados Unidos no “Pivot para a Ásia” acerca da China, o escudo antimísseis ao redor da Rússia e as operações de “mudança de
regime” em andamento na América Latina como fatores de instabilidade global.

No evento, as delegações brasileiras e sul-africanas fecharam com o presidente da União da Juventude Russa, Pavel Krasnorutsky, um Termo de Cooperação, que anteriormente já fora firmado com indianos e chineses, a fim de aprofundar o intercâmbio cultural, científico, tecnológico e educacional entre os países. O primeiro dia terminou com a visita a pontos turísticos da cidade de Ufá e às tendas das tribos nômades da região que desde os tempos soviéticos sempre tiveram apoio para preservarem sua cultura, mesmo incorporando a modernidade a seus costumes tradicionais.

Nos dias que se seguiram, foram realizadas diversas mesas temáticas na área de Ciência e Tecnologia, Educação e Cultura, Empreendedorismo Juvenil e Cooperação Internacional. O representante da UNE/OCLAE, Rafael Bogoni, apresentou um histórico da entidade, sua alta representatividade entre os jovens brasileiros e a importância das políticas públicas educacionais do país, que avançaram na inclusão de novos contingentes de jovens no meio acadêmico. A presidenta da ANPG, Tamara Naiz, ressaltou a importância da pós-graduação na produção de conhecimento científico e tecnológico no Brasil e sugeriu propostas de cooperação em pesquisa e desenvolvimento. José Coutinho, em nome do MST, mostrou a importância da agricultura familiar na produção dos alimentos e as vantagens da produção de alimentos orgânicos e da agrofloresta como alternativas ao modelo agropecuário vigente. Por fim, Ederson Alves da CUT, ressaltou a importância de o
empreendedorismo juvenil pautar-se pela economia solidária e cooperação, não guiando-se exclusivamente pelos valores mercantilistas de competição e lucro a todo custo.

Ao longo do evento, foram realizadas palestras das quais vale mencionar a de um jornalista russo do antigo diário soviético Pravda sobre como realizar um jornalismo de caráter multipolar, que respeite a diversidade dos países e povos do Brics e da OCX sem se contaminar com a visão hegemônica ocidentalista.

A delegação brasileira realizou reuniões bilaterais com as outras delegações do Brics, que demonstraram interesses em cooperação nas mais diversas áreas. Ao longo do evento, os brasileiros foram bastante elogiados por seu trabalho em equipe, disciplina e organização, intervindo em todas as mesas e ajudando a garantir um melhor formato aos próximos eventos similares.

Apesar de este evento reunir não apenas jovens do Brics mas também da OCX, ele serviu como oportunidade para se articular os próximos fóruns do grupo. Em julho de 2014 foi realizado o 1º Fórum da Juventude do Brics na Rússia e o 2º foi em março de 2015 na Índia. O 3º será realizado na África do Sul em novembro de 2015 e o 4º será no primeiro trimestre de 2016 no Brasil, sendo o 5º previsto para ocorrer no segundo semestre de 2016 na China. A delegação brasileira comprometeu-se a levar este debate para suas entidades e, durante a volta, em Istambul na Turquia, reuniu-se para avaliar o evento. Desta reunião conclui-se ser importante criar no Brasil o Comitê da Juventude do Brics a fim de envolver mais jovens e mais entidades na construção do fórum.