Cultura

13 de fevereiro de 2018 - 21h23

Tatuapé bicampeã: “Minha alegria não cabe no peito”, afirma Leci 


Foto: Reprodução
   
A escola de samba Acadêmicos do Tatuapé foi a grande campeã do carnaval de São Paulo pelo segundo ano seguido. A escola apresentou na avenida o enredo Maranhão, os Tambores vão Ecoar na Terra da Encantaria, que contou a história do estado a partir das particularidades de seu povo, da riqueza cultural e das belezas naturais.

A capital São Luís mereceu tratamento especial, com destaque para a arquitetura singular, que une o casario colonial adornado de azulejos às habitações populares típicas.

Através das redes sociais, Leci Brandão afirmou: “A minha alegria não cabe no peito. A vitória ! Só tenho a agradecer e saudar: Parabéns! Tatuape!”. Leci se disse também que fica ainda “ainda mais comovida por ter empunhado, à frente da escola, o martelo de nosso rei Xangô, Kawó Kabiesilé!!

A histórica sambista, nascida no Rio de Janeiro, mas radicada há muito anos em São Paulo, parabenizou todas as escolas de samba pelo que ela afirmou ter sido “um show que deram na avenida, um espetáculo admirado no mundo, com todas as escolas representando o seu povo, sua história, suas raízes e reverenciando o samba”. E enfatizou: “Viva a cultura popular!”.

Maranhão em São Paulo

A cantaro Alcione, homenageada pela Mocidade Alegre, divulgou um video em que saúde o vice-campeonato da escola que a teve como tema. A “Morrom”agradeceu, por meio da presidenta da escola Solange Bichara, pelo alegria que ela e o Maranhão viveram. “Muito obrigada pelo seu amor, pelo seu trabalho, pelo seu carinho, pela sua honestidade”, afirmou Alcione, prometendo estar presente ao desfile das campeãs na próxima sexta-feira (16).

Alcione ainda mandou um recado para a escola campeão em São Paulo. ”Quero mandar também os parabéns ao Tatuapé que também falou da minha terra. Em São Paulo, deu Maranhão”, afirmou.

História

A Acadêmicos do Tatuapé surgiu em 1952, com o nome Unidos da Vila Izabel. Chegou ao terceiro lugar do carnaval em 1969 e 1970, mas em 1986 encerrou as atividades por cinco anos.

Em 1991, a escola iniciou um processo de resgate que incluiu a sucessiva promoção pelos diversos grupos do carnaval até retornar ao Grupo Especial em 2004. Caiu em 2006 e retornou à elite em 2013 para permanecer de vez.

Em 2017, a agremiação havia vencido o carnaval paulistano com o enredo Mãe África Conta a Sua História: do Berço Sagrado da Humanidade à Abençoada Terra do Ouro.


 Do Portal Vermelho, com informações da Agência Brasil e das redes sociais

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais