Cultura

11 de fevereiro de 2018 - 21h10

Relembre sambas-enredo eternizados na memória do Brasil


No carnaval de 1964, pouco antes do golpe de estado, a Escola de Samba Império Serrano, do Rio de Janeiro, trouxe como tema Aquarela do Brasil. A composição homenageava o compositor Ari Barroso.

Poucas horas antes do desfile, porém, Barroso morreu. Assim como a sua obra, Aquarela Brasileira está eternizada. Na voz de Martinho da Vila – sambista homenageado ontem (10) pela Escola de Samba paulistana Unidos do Peruche – a canção fez sucesso no rádio na década de 1970.

Esse e outros sambas-enredo inesquecíveis são revisitados pela TVT na História: sambas-enredo que marcaram época, que aborda o caráter democrático do Carnaval enquanto manifestação popular, artística e cultural.



 Fonte: RBA/TVT

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais