Brasil

6 de fevereiro de 2018 - 9h13

A luta por novos rumos para o país


   
A resistência da oposição, partidos, movimentos sociais e sindicais também cresceu. Foram inúmeras as mobilizações populares, dentre as quais destacam-se a greve geral e as jornadas contra as reformas. São fatos a serem comemorados porque projetam melhores condições para enfrentar as próximas batalhas.

E elas serão muitas. A começar por impedir a aprovação da reforma da Previdência, que mais uma vez o governo tentar impor aos trabalhadores para satisfazer os poderosos do capital financeiro. Também será um grande desafio salvar garantias básicas da CLT, que foram retiradas pela nefasta reforma trabalhista.

A crise econômica pune particularmente os mais pobres. Como relator da MP que trata da reoneração de impostos para empresas e setores econômicos, tenho trabalhado para que essa lei ajude o país a voltar a crescer, gerar empregos, recuperar a indústria e incentivar a inovação tecnológica.

Mas, a mãe de todas as batalhas será promover o reencontro do país com a democracia nas eleições de 2018. Este precisa ser o grande momento de debate de rumos para o país e oportunidade para que o povo opine e decida sobre qual programa deseja para a Nação.

O PCdoB propõe uma ampla aliança em defesa do Brasil soberano, desenvolvido, democrático e socialmente justo, por isso, apresenta a pré-candidatura de Manuela D’Ávila à Presidência da República. Nossas ideias terão voz própria.

Também será preciso eleger parlamentares comprometidos com este programa. Deputados e senadores que tenham verdadeiramente identificação com as lutas do povo e se empenhem por mudanças progressistas no Brasil. Que o próximo período possa abrir um novo ciclo de prosperidade e justiça para o país e para o nosso povo!



*Orlando Silva é deputado federal pelo PCdoB/SP e presidente estadual do partido em São Paulo

Fonte: Boletim informativo do autor

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais