Brasil

7 de dezembro de 2017 - 20h30

Filho do “irmão do Henfil” repudia uso da “Esperança Equilibrista”


Reprodução
 Betinho, que esteve exilado, foi imortalizado como o "irmão do Henfil"  Betinho, que esteve exilado, foi imortalizado como o "irmão do Henfil"
Em nota distribuída na tarde desta quinta-feira (7), o “irmão do irmão” do Henfil, Daniel Souza, cujo pai foi imortalizado na música “O Bêbado e a Equilibrista” manifestou sua repulsa ao saber que a Polícia Federal batizou a operação na UFMG de “Esperança Equilibrista”. Daniel considerou “no mínimo, uma provocação cruel, e no máximo um insulto a todos os que enfrentaram a ditadura brasileira” e disse que seu pai, Elis ( a mais famosa interpretação da música) e Henfil “não estão mais entre a gente, e onde quer que estejam, estão putos da vida”. O filho mais famoso do Brasil enfatizou: “Nós que aqui estamos, não vamos deixar barato nem vamos nos intimidar”.

Leia a íntegra da nota:


Tendo sido exilado, e filho do "irmão do Henfil", imortalizado na letra de João Bosco e Aldir Blanc, o Bêbado e a Equilibrista, causa repulsa saber que uma ação da Polícia Federal, que nada deixa a desejar às incursões do regime militar, foi batizada de "Esperança Equilibrista”.

Não bastasse a truculência da ação, batiza-la com o nome do hino dos exilados e da Anistia, é no mínimo, uma provocação cruel, e no máximo um insulto a todos os que enfrentaram a ditadura brasileira.

Meu pai, a Elis e o Henfil não estão mais entre a gente, e onde quer que estejam, estão putos da vida.

Nós que aqui estamos, não vamos deixar barato nem vamos nos intimidar.

Vamos cair em cima deles "como um viaduto”.

Daniel Souza



 
Do Portal Vermelho

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais