Brasil

4 de dezembro de 2017 - 17h24

Incomodados, Bolsonaro e MBL pinçam mesma frase para atacar Manuela


Reprodução
   
O primeiro a comentar foi Jair Bolsonaro que, de quase uma hora da entrevista, pinçou apenas o trecho em que Manuela fala sobre a judicialização da política. "Para o PCdoB e PT ética e honestidade de nada valem na política. Inacreditável", postou ele.

Apesar da frase de efeito de Bolsonaro, Manuela foi muito firme e objetiva no tema em questão. Ela afirmou durante a entrevista que ética "não é um atributo que a gente pode se dar ao direito de trazer ou não para si", mas "uma obrigação de quem tem a responsabilidade com a vida pública".

Quando questionada se esse era um tema de sua campanha, Manuela reforçou: "A questão ética para mim não é objeto de debate, mas uma obrigação de quem tem compromisso com a sociedade e com os bens públicos", enfatizou Manuela.

Diferentemente da entrevista concedida por Bolsonaro no mesmo programa - em que ao ser questionado sobre qual seriam as medidas que pretende aplicar para combater o déficit nas contas, ele afirma: "Eu perguntaria para os meus economistas" -, Manuela não se esquivou das perguntas, apontou as bases de seu programa, tendo o Estado como indutor do desenvolvimento.

Questionada como pretende manter as políticas sociais, com o cenário de déficit nas contas, Manuela defendeu entre alguns pontos a tributação progressiva. Segunda ela, atualmente no Brasil o pobre paga imposto igual a quem é milionário. “O Brasil paga milhares em juros para a dívida pública e não investe em seu povo. A nossa tributação pune ao mais pobres”, disse.

Mas a entrevista de Manuela incomodou tanto que Bolsonaro ainda fez questão e gravar um vídeo para falar sobre "honestidade" na política.

A página do MBL no Facebook também dedicou um tempinho precioso de sua campanha de ódio nas redes para comentar sobre a entrevista da Manuela. O interessante é que eles também decidiram distorcer exatamente o mesmo trecho da entrevista em que Manuela falou sobre ética na política. Coincidência?

“Teoricamente a senhora é uma defensora da ética, mas na prática…”, destilou o MBL.

Durante a entrevista, Manuela afirmou que tem consciência de que é alvo dos ataques e fakenews das redes sociais. “Vou enfrentar o ódio com propostas, como já enfrentei nos últimos anos. É óbvio, sou uma mulher, tenho 36 anos, vou enfrentar mais preconceito com montagens virtuais do que os outros candidatos”, asseverou.

E finalizou: “Acho que o povo brasileiro é muito maior do que esse ódio criado nas redes. O nosso povo vive o medo sincero da crise que tira a nossa perspectiva. Mas no processo eleitoral, a minha expectativa é de que a gente vai conseguir tirar essa nuvem da visão e vamos debater a partir de propostas”.


Do Portal Vermelho

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais