Brasil

14 de novembro de 2017 - 10h30

Sem Bruno Araújo, Temer deve lotear ministério para atender Centrão


Reprodução da Internet
   
Agora, o desafio será encontrar um nome de consenso entre as legendas para o comando da pasta, além da distribuição dos principais cargos.

A “reforma” ministerial vem sendo cobrada de Temer desde a votação da primeira denúncia contra o peemedebista por corrupção passiva, quando parlamentares do Centrão passaram a cobrar de Temer a redistribuição dos cargos dos “infiéis tucanos”, que votaram pela admissibilidade do processo contra o presidente.

De acordo com nota do Palácio do Planalto sobre a demissão de Araújo, “o presidente dará início agora a uma reforma ministerial que estará concluída até meados de dezembro”, na expectativa de angariar apoio necessário para aprovar alguma alteração nas regras previdenciárias.

Para que a PEC 287/16 seja aprovada, Temer precisará do apoio de, no mínimo, 308 deputados na votação em Plenário.




 Do Portal Vermelho, com agências

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais