13 de novembro de 2017 - 12h49

Quatro jogos definem últimas vagas para a Copa do Mundo de 2018

Divulgação
Um detalhe curioso, e que assusta os italianos, é que foi justamente na Copa do Mundo na Suécia, em 1958, a última vez que a azurra, como é chamada a seleção da Itália, ficou fora de um mundial Um detalhe curioso, e que assusta os italianos, é que foi justamente na Copa do Mundo na Suécia, em 1958, a última vez que a azurra, como é chamada a seleção da Itália, ficou fora de um mundial

De todos os confrontos que decidirão as últimas vagas, o que causa maior expectativa acontece nesta segunda-feira (13), na cidade de Milão. A partir de 17:45 (horário de Brasília), Itália e Suécia duelam pela partida de volta, e os italianos, tetra campeões mundiais, precisam vencer por dois gols, já que perderam por 1 a 0 em território sueco. Um empate ou qualquer vitória dos escandinavos, elimina os italianos. O resultado igual (1 a 0) a favor da Itália leva a partida para prorrogação e, persistindo o empate, para os pênaltis.

Um detalhe curioso, e que assusta os italianos, é que foi justamente na Copa do Mundo na Suécia, em 1958, a última vez que a azurra, como é chamada a seleção da Itália, ficou fora de um mundial.

Ainda na Europa, mas na terça (14), Irlanda e Dinamarca fazem a segunda parte do difícil embate que classificará apenas um deles para a Copa. A partida acontece também às 17:45 (horário de Brasília), na cidade de Dublin. O primeiro jogo, em solo dinamarquês terminou 0 a 0, ou seja, quem vencer esse duelo leva a vaga pra Copa.

Outros dois jogos acontecem essa semana e prometem, senão o mesmo nível técnico das partidas que comentamos acima, ao menos muita emoção. Na quarta (15), em Sydney, os australianos têm a vantagem de definir seu destino em casa contra a seleção de Honduras. Na partida com mando dos hondurenhos, as equipes ficaram no 0 a 0, deixando tudo em aberto para a partida dessa semana.

Também 0 a 0 terminou a peleja muito disputada entre Nova Zelândia e Peru, na casa da seleção da Oceania. Apesar de desfalcado de seu grande craque, Guerrero, que foi suspenso por ter sido flagrado no exame anti doping, os peruanos estarão diante de sua torcida em Lima, para na madrugada de quarta para quinta, tentar a primeira classificação da seleção para uma Copa desde o mundial de 1982, quando disputaram o torneio que foi realizado na Espanha.


*Thiago Cassis é jornalista e coordenador do Coletivo Futebol, Mídia e Democracia do Barão de Itararé

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais