Movimentos

9 de novembro de 2017 - 12h56

Manuela pré-candidata reforça protagonismo feminino no PCdoB

Felipe Neiva
Manuela D’Ávila, a Manu Manuela D’Ávila, a Manu

“Essa pré-candidatura me deixa muito alegre. É muito bom ver um partido quase centenário, escolher uma jovem mulher para representá-lo”, declarou Manuela na coletiva realizada nesta quarta-feira (8), na Câmara dos Deputados.

Rodeada pelas parlamentares do partido, Manuela respondeu durante a coletiva sobre o papel da mulher na política do PCdoB. Na Câmara dos Deputados, a bancada do PCdoB tem proporcionalmente a maior bancada feminina.

“Somos um partido com história de mulheres que lutam e o partido mostra que a política pode ser feita por mulheres e homens comprometidos com um projeto de desenvolvimento nacional”, enfatizou a pré-candidata.

Estiveram presentes na coletiva a senadora Vanessa Grazziotin e as deputadas Alice Portugal (PCdoB-BA), Jô Moraes (PCdoB-MG) e Luciana Santos (PCdoB-PE), presidenta do Partido. Negra, nordestina e prefeita de Olinda por duas vezes, como definiu Manuela, Luciana abriu a coletiva afirmando que “a candidatura de Manuela está a serviço de um projeto de mudança no Brasil, que há um ano viveu uma grave ruptura democrática”.

Antes da coletiva, a senadora Vanessa escreveu que a pré-candidatura de Manuela contribuirá “muito” para o debate nacional. “Com a luta democrática, de denúncia do golpe e defesa dos trabalhadores, que agregará jovens, mulheres e trabalhadores de todos os cantos desse imenso Brasil.”

Presente ao ato, a ex-senadora Emília Fernandes afirmou que Manuela reúne esta grande expectativa do povo brasileiro. “O PCdoB saiu na frente apostando na juventude e nas mulheres”, declarou. Emília foi a primeira senadora pelo Rio Grande do Sul e também a primeira ministra de políticas para as mulheres no governo Lula.

De acordo com o deputado Daniel Almeida, a presença da mulher na estrutura partidária do PCdoB vai além das cotas. “Isso se expressa nas candidaturas desde vereador e agora à Presidência. Que alegria o partido apresentar uma mulher jovem, talentosa como muita experiência na vida política e como alternativa na vida política brasileira.”

Manuela D’Ávila tem 36 anos e foi a deputada estadual mais votada nas últimas eleições no Rio Grande do Sul. Duas vezes deputada federal, também líder da bancada, foi eleita duas vezes pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) como uma das 100 cabeças do Congresso. São aqueles parlamentares que se diferenciam pela capacidade de negociar, debater, articular, lançando mão de conhecimentos e habilidades pessoais.

Presidenta da União Nacional de Mulheres, Vanja Santos comemorou a pré-candidatura de Manuela e destacou a maturidade política que a credencia como alternativa nova e traz uma reflexão sobre o papel da mulher na política. “Manuela é jovem, mulher e se apresenta como uma nova referência política para trazer opinião diversificada sobre o momento atual.”
 



Do Portal Vermelho

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais