Movimentos

8 de novembro de 2017 - 14h53

Bancários da Bahia vão paralisar no dia 10 contra reforma trabalhista

Augusto (ao microfone) afirma que é preciso dar resposta à altura para reverter retirada de direitos Augusto (ao microfone) afirma que é preciso dar resposta à altura para reverter retirada de direitos

Os bancários vão retardar a abertura das agências. A mobilização acontece um dia antes de entrar em vigor a nova legislação trabalhista, que alterou mais de 100 pontos da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Mas, a pauta é extensa. As ameaças são muitas. O governo quer aprovar a reforma da Previdência, reduz o salário mínimo, incentiva o trabalho escravo no país e as privatizações, sem contar com o desmonte dos bancos públicos.

Para o presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos, o país vive um momento de grave ataque dos direitos dos trabalhadores. “Há a necessidade de uma resposta à altura que possibilite reverter o quadro de retirada de direitos da maioria da população. No dia 10, os bancários, juntamente com outras categorias, irão participar com paralisações, manifestações e retardamento da abertura das agências para convocar a população para enfrentar as maldades do governo Temer, especialmente os ataques que atingem em cheio a população mais pobre. O momento exige mobilização. Essa é a palavra de ordem. O trabalhador tem de se levantar”.



Seeb-BA

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais