Brasil

9 de outubro de 2017 - 16h19

“PCdoB pode ter candidatura à Presidência da República em 2018”


Para Rovilson, a importância da candidatura própria é poder verbalizar as ideias do partido.“Com uma candidatura, podemos promover o debate político sob a nossa ótica, divulgando as nossas opiniões, e assim unir um conjunto de forças, numa frente ampla em defesa da democracia, da soberania e do povo; para isso, o PCdoB é imprescindível”, afirmou.

Opinião semelhante tem o presidente estadual do PCdoB, deputado federal Orlando Silva. “O fim das coligações, em 2020, vai impor novos desafios ao partido e as candidaturas próprias nas três esferas do Executivo serão mais um campo de batalha política em que teremos que atuar”, avalia.

Orlando destaca a importância do processo de conferências neste momento onde o povo e os trabalhadores têm que resistir ao golpe. Para ele, "Temer promove com uma celeridade e radicalidade nunca vista o programa das elites e sua agenda neoliberal, programa que foi derrotado nas urnas em 2014; mas, a militância nas ruas e os parlamentares no Congresso estão empenhados em barrar o desmonte promovido pelos golpistas".

Rovilson ressalta que um dos objetivos do golpe é descontruir a nação, a partir das reformas impopulares e das privatizações desmedidas. Sua opinião é que houve uma subestimação da luta de classes, nos anos que antecederam ao golpe. “As elites não toleraram os avanços sociais, e querem que o ciclo golpista se encerre em 2018 com a vitória de um consórcio conservador”, aponta.

Responsável pelo debate das teses ao 14° Congresso Nacional do PCdoB, o vereador Gustavo Petta também abordou a crise capitalista que não consegue superar seus problemas nos marcos econômico-financeiros que postula. Ele falou sobre a decadência relativa da hegemonia estadunidense no planeta, e aponta a importância do crescimento de países como a China na geopolítica global. Em nosso hemisfério, ele considera que a “após um período de desenvolvimento popular e progressista, a América Latina passa por um momento de grande ataque dos conservadores; e só a união dos povos pode vencer esse desafio”.

A jornalista Márcia Quintanilha, reeleita presidenta municipal, destacou a importância do trabalho desenvolvido em Campinas. "Temos enfrentado as dificuldades conjunturais local e nacional com muita determinação, o partido em Campinas está de parabéns; a presença de tanta gente e os debates promovidos nesta Conferência nos mostram o caminho a seguir", afirmou.


Após os debates, foi eleita a nova direção do Partido em Campinas:
  • Adecir Mendes;
  • Agildo Nogueira Junior;
  • Antonio Carlos Artioli;
  • Arthur Herculano;
  • Augusto Cesar Petta;
  • Carlinhos “Camelô”;
  • Cléo Dias;
  • Danilo Ciacco;
  • Fernando Vaz Pupo;
  • Gabriel Guedes Rapassi;
  • Gervásio José Antonio;
  • Gláucia Ruiz Cruz;
  • Gustavo Petta;
  • Helena de Freitas;
  • João Carlos Lourenço;
  • João Felipe;
  • Lejeune Mirhan;
  • Lidiane Gomes;
  • Liliana Aparecida de Lima;
  • Liliane Maria de Oliveira;
  • Luiz Fernando da Cruz;
  • Márcia Quintanilha (presidenta);
  • Marcílio Ventura;
  • Rosa Alice de Brito Araújo;
  • Sebastião Arcanjo (vice-presidente);
  • Sérgio Benassi;
  • Valdeana Maria Silva Torres;
  • Valdir Lucas;
  • Walter Lacorte;
  • Wladmir de Souza Carneiro (Wra).

Nota em reverencia à memória de Davi Ramos

O Comitê Municipal de Campinas do Partido Comunista do Brasil – PCdoB, toda a sua militância, filiados e amigos perderam hoje um dos seus aguerridos comunistas. Davi Ramos, operário químico, dirigente sindical de sua categoria, vereador comunista por quase 20 anos faleceu hoje por volta das 13h na cidade de Americana. Davi era dirigente estadual do Partido e desde 2013, membro do Comitê Central. Candidatou-se a deputado estadual por três vezes (2006, 2010 e 2014). Sempre votado de forma muito expressiva em sua cidade, onde era muito querido e vinculado às massas mais pobres e desfavorecidas daquela cidade.

Davi foi exemplo de militância comunista. Era daqueles do poema de Brecht, dos homens e mulheres que são imprescindíveis, pois lutam a vida toda. Davi amava a política tanto quanto amava seu povo e sempre esteve ao seu lado. Construtor do Sindicato dos Químicos de Americana e seu primeiro presidente, Davi participou e liderou as maiores greves da categoria e apoiou lutas e manifestações de todos os trabalhadores da região.

Os comunistas do PCdoB de Campinas conheciam bem Davi Ramos e reverenciam a sua memória. Nosso povo perde um dos seus mais diletos filhos. Davi deixa a esposa Renata e filhos. Deixamos nossos profundos pêsames a toda a família enlutada.

Davi ficará eternamente na memória de nosso povo.

Davi Ramos, você está presente!




Vermelho/SP

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais

DELAYED option not supported for table 'tb_noticias_contadores'