Mundo

25 de setembro de 2017 - 15h26

EUA gera tensões na Síria para alcançar seus interesses 

Mikhail Alaeddin
   

"Os EUA querem a todo custo criar uma configuração vantajosa do futuro Estado curdo para garantir o controle sobre todas as ligações importantes na região. Para fazer isso, Washington está pronto para tudo", declarou Sivkov.

A Casa Branca não vê como objetivo principal a luta contra o terrorismo, mas a consolidação da sua posição no Oriente Médio, posição que está perdendo pouco a pouco. Por esta razão, Washington pode provocar uma escalada da guerra perto de Deir ez-Zor.

Os avanços do exército sírio, apoiado pela Força Aeroespacial russa, forçou a coalizão internacional liderada pelos EUA a desviar sua atenção da cidade síria de Raqqa e lançar as Unidades de Proteção Popular curdas (YPG) e outras forças para Deir ez-Zor.

Confrontos diretos entre as tropas sírias e forças curdas podem ocorrer na região perto de Deir ez-Zor. Sivkov também não exclui a possibilidade de que as forças da coalizão internacional possam voltar a entrar no conflito e atacar mais uma vez as posições sírias.

O Oriente Médio, uma região rica em petróleo, é muito importante para os EUA e requer muita atenção por parte de Washington.

"Para os EUA, a Síria é um teatro de operações que já possui toda a infraestrutura militar necessária. Na região existe um sistema desenvolvido de bases: no Bahrein, Qatar, Arábia Saudita e em Israel", afirmou o especialista.

Limites 

O exército sírio impediu a passagem de um comboio de veículos blindados dos EUA da cidade síria de Qamishli na região de Hasaka, na segunda-feira (25), fazendo com que os militares dos EUA retornassem às áreas controladas pelos curdos, informa o portal Russkaya Vesna.

O vídeo do incidente foi publicado no YouTube. Na gravação, pode-se ver como um soldado sírio fica na frente do veículo blindado, impedindo sua travessia. Confira:


Depois de ter notificado os motoristas do veículo que a entrada de estrangeiros neste setor da cidade é proibida, os militares retornam ao seu carro de combate e abandonam a zona.

Qamishli está localizado na fronteira com a Turquia. Os curdos sírios controlam a maior parte da cidade, enquanto as forças governamentais da Síria mantêm o controle do corredor fronteiriço com a Turquia e o aeroporto.

É certo e necessário que os curdos tenham independência e direito ao seu próprio território, mas os EUA são acusados de usar o movimento de luta por reconhecimento desse povo para exercer influência na área para promover interesses próprios. 

A partir do aeródromo em questão, o exército de Bashar Assad fornece suas aeronaves aos soldados que participam da operação em Deir ez-Zor para bombardeamento das posições do Estado Islâmico.
 


Do Portal Vermelho, com informações do Sputnik

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais