Brasil

19 de setembro de 2017 - 12h27

Com minguados 3,4% de aprovação, Temer tem maior rejeição da história


   
Quando a avaliação é pessoal, o índice de rejeição só aumenta, batendo o nível mais baixo da série, iniciada em 2011: 84% dos entrevistados desaprovam Temer. Em fevereiro, eram 62%.

Desde que assumiu o poder, por meio de um golpe contra o mandato da presidenta Dilma Rousseff, o índice de reprovação a Temer cresce. Em junho do ano passado, após o impeachment, a rejeição era de 40%. Depois, o índice subiu para 51%, 62%, e agora está em 84%.

Consequentemente, a aprovação caiu de 34% em junho para 32% em outubro. E depois despencou para 24%, em fevereiro e 10% neste mês de setembro.

Lula favorito

Enquanto a popularidade de Temer derrete, Lula segue favorito. Nos cenários para o pleito de 2018, Lula tem 20,2%; Bolsonaro, 10.9%; Doria, 2,4%; Marina, 1,5%; Alckmin, 1,2%, empatado com Ciro Gomes.

Na simulação do segundo turno, nos cinco cenários Lula ganharia de Aécio (41,8% a 14,8%), Alckmin (40,6% a 23,2%), Doria (41,6% a 25,2%), Bolsonaro (40,5% a 29,5%) e Marina (39,8% a 25,8%).



Do Portal Vermelho, com informações de agências

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais