Brasil

5 de setembro de 2017 - 9h09

ELN e governo colombiano firmam cessar-fogo bilateral temporário

Divulgação
O acordo de cessar-fogo bilateral, mesmo que temporário, é o primeiro passo para o fim do conflito O acordo de cessar-fogo bilateral, mesmo que temporário, é o primeiro passo para o fim do conflito

"Temos o firme propósito de que estes passos de paz, mesmo modestos, iniciais, ajudem a consolidar América Latina e Caribe como uma região de paz", afirmou o representante da ELN, Pablo Beltrán durante o anúncio.

Beltrán também destacou que o fato de que o "Acordo de Quito" esteja sendo representado hoje é uma "amostra de que podemos mudar". Assim como as mesas de diálogo das Farc, que aconteceram em Havana, as conversações do ELN também se passam tem “território neutro”, em Quito, no Equador.

Para o chefe da delegação oficial do governo da Colômbia, Juan Camilo Restrepo, o acordo de cessar-fogo com o ELN é "o primeiro grande passo para a paz" com esse grupo guerrilheiro.

Restrepo se expressou assim em um discurso na cerimônia na qual foram anunciados detalhes do chamado "Acordo de Quito", na sede da chancelaria, em Quito, cidade onde têm se desenvolvido os diálogos públicos desde o último mês de fevereiro.

O chefe da delegação negociadora do governo lembrou que "é o primeiro passo" é também o lema da visita do papa Francisco à Colômbia, marcada para esta semana.


Do Portal Vermelho, com agências

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais

DELAYED option not supported for table 'tb_noticias_contadores'