Movimentos

11 de agosto de 2017 - 18h43

Governo adota medidas que alimentam crise, diz dirigente da CTB

Debate no Barão debateu com centrais sindicais na quinta-feira (10) manifesto Brasil Nação. Bresser e Amorim ao centro Debate no Barão debateu com centrais sindicais na quinta-feira (10) manifesto Brasil Nação. Bresser e Amorim ao centro

Nivaldo Santana, vice-presidente da Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), avaliou positivamente a agenda em entrevista ao Portal Vermelho. “Aspecto principal a ser destacado foi a ênfase no resgate do sentido de nação e desenvolvimento, dois pilares essenciais de um projeto nacional democrático”.

De acordo com o sindicalista, a saída da crise passa em primeiro lugar por “desatar o nó político”. “Só um governo eleito terá legitimidade para reverter a crise econômica, a partir de um pacto entre o trabalho e a produção que coloque no centro juros baixos, para aumentar investimentos, câmbio competitivo para reverter a desindustrialização, valorizar os salários e medidas emergenciais para gerar emprego”.

O aumento do déficit fiscal para R$ 159 bilhões, que vem sendo cogitado no mercado, é causado pela recessão econômica, afirmou Nivaldo.

“As taxas de juros abusivas, a queda dos investimentos e a liquidação de cadeias produtivas estratégicas prolongam as dificuldades econômicas”, avaliou.

Para o dirigente da CTB, o governo de Michel Temer caminha na contramão e joga sobre os trabalhadores o peso da crise. “Congelar por vinte anos os gastos sociais, arrochar salário do funcionalismo, aprovar a reforma trabalhista e avançar também com a reforma da Previdência fazem parte do cardápio indigesto do governo, agenda feita contra os interesses do povo e em benefício dos rentistas”.



Do Portal Vermelho

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais