Movimentos

6 de julho de 2017 - 13h35

CTB rejeita MP da reforma trabalhista: "Direito não é moeda de troca"


   
Ele lembrou que a "Reforma Trabalhista pressupõe a desregulamentação do trabalho, o fim da Justiça do Trabalho, e o empobrecimento do Estado. Com ela, aposentadoria nunca mais. Ela é o certificado do desmonte da Previdência Social pública".

O dirigente também questionou sobre como aceitar uma proposta que "fere de morte a Constituição, a CLT e o Direito do Trabalho?", questinou Adilson. E emendou: "Não tem acordo. Não vamos nos deixar enganar. Não vamos cair no canto da sereia".

Adilson reiterou que "a classe trabalhadora seguirá na resistência, a tempestade será longa. Se a Reforma Trabalhista for aprovada, enfrentaremos um verdadeiro Tsunami!"

Leia abaixo a nota na íntegra:

#ResistirATodoCusto
 
Direito não é moeda de troca
 
Uma coisa precisa ficar clara não dá para trocar a CLT pela MP. Precedente grave. Além do mais, quem garante que o defunto vai segurar a MP?
 
Temos que seguir na resistência, a tempestade será longa. Se a Reforma Trabalhista for aprovada, enfrentaremos um verdadeiro Tsunami!
 
E tem mais, a Reforma Trabalhista pressupõe a desregulamentação do trabalho, o fim da Justiça do Trabalho e o empobrecimento do Estado.  Com ela, aposentadoria nunca mais.
 
A Reforma Trabalhista é o certificado do desmonte da Previdência Social Pública. Fere de morte a Constituição Federal, a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) e o Direito do Trabalho.
 
Não tem acordo. Não vamos nos deixar enganar. Não vamos cair no canto da sereia.
 
Luta!
 
Adilson Araújo
Presidente CTB Nacional



Portal CTB

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais