Movimentos

30 de junho de 2017 - 16h05

Centrais repudiam violência policial contra dirigentes no Sul


Joana Berwanger/Sul 21
Cobrador de ônibus da linha Carris trabalhou acorrentado em protesto por não adesão da categoria à paralisação Cobrador de ônibus da linha Carris trabalhou acorrentado em protesto por não adesão da categoria à paralisação
Confira a nota na íntegra:

As centrais sindicais gaúchas repudiam a ação truculenta e desproporcional da Brigada Militar aos manifestantes que estavam em frente às garagens de ônibus, no Dia Nacional de lutas Contra as Reformas Trabalhista e da Previdência, realizado nesta sexta-feira (30).

Dessas atitudes truculentas, na Carris, resultaram quatro prisões a dirigentes sindicais – dois da CTB e dois da CSP-Conlutas. Os presos também foram algemados e agredidos pelos policiais.

As entidades que representam os trabalhadores desaprovam toda a ação dos policiais militares durante as manifestações de hoje. Os PMs atacaram os manifestantes que atuavam de maneira pacífica nos locais com bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha, de forma intolerante e desproporcional.

Não serão estas atitudes covardes e arbitrárias que nos intimidarão de lutar de forma cada vez mais intensa e segura na defesa da democracia, do livre direito de manifestação e de greve, contra as Reformas da Previdência e Trabalhista.

Porto Alegre, 30 de junho de 2017.

Assinam: CTB, UGT, NCST, CSP- CONLUTAS, CGTB, CSB, CUT, FS, Intersindical



do Portal Vermelho

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais