América Latina

18 de maio de 2017 - 16h48

Neoliberalismo abalado: Crise política no Brasil já afeta a Argentina

Divulgação
Taiana é vice-presidente do Parlasul, o Parlamento do Mercosul e membro do Partido Justicialista Taiana é vice-presidente do Parlasul, o Parlamento do Mercosul e membro do Partido Justicialista

Assim como Michel Temer, o programa de governo de Maurício Macri também propõe o enfraquecimento do Estado para fortalecer o mercado e atrair investidores estrangeiros ao país. Na Argentina também estão em andamento reformas em áreas essenciais como a trabalhista e previdenciária. Prova da fragilidade destes projetos é que, bastou esta crise no Brasil, para o governo Macri se sentir profundamente atingido.

O deputado do Parlasul afirmou que “Temer como presidente da República seguiu trabalhando nesta confabulação com as grandes empresas e com casos tremendos de corrupção”. Para Taiana, “não foi possível conter e vieram à luz as gravações que mostram o altíssimo nível de corrupção que afeta o Brasil”.

Taiana acredita que este conflito no Brasil vai aprofundar ainda mais a crise do sistema político e torna “mais lenta e penosa” qualquer tentativa de recuperação econômica. Além disso, teme que este processo “introduza um temor muito grande em toda a região porque o Brasil é um país com uma história de muita estabilidade e esta estabilidade tem contribuído para solucionar distintas situações”.

Taiana é membro do Partido Justicialista, o mesmo da ex-presidenta Cristina Kirchner, e defende uma reforma política profunda, capaz de mudar as relações de financiamento privado ao sistema politico. “Estes fatos mostram a enorme dívida pendente que há no financiamento do sistema politico que não está resolvida e dá origem a muitas questões obscuras e de corrupção: a obscura relação entre o poder e as grandes empresas que beneficiam com vantagens e privilégios em troca de dinheiro e pagam a classe politica”.


Do Portal Vermelho, com Telám

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais