Mundo

17 de maio de 2017 - 18h01

EUA: Depois de 7 anos soldado Chelsea Manning é libertada

Chelsa Manning, após ser libertada da prisão Chelsa Manning, após ser libertada da prisão

A militar Chelsea Manning foi libertada nesta quarta-feira (17) da prisão militar em que ficou detida por mais de sete anos. Ela havia sido condenada a 35 anos de detenção por ter vazado centenas de milhares de telegramas confidenciais dos Estados Unidos ao site WikiLeaks que comprovavam crimes de guerra cometidos por soldados americanos no Iraque.

Ela foi liberada na manhã desta quarta da prisão de Fort Leavenworth. Ao todo, Chelsea foi condenada por mais de 20 crimes, incluindo espionagem.

Há dois dias, a soldado usou as redes sociais para revelar sua ansiedade para a libertação. "Mais dois dias até a liberdade para a vida civil. Agora vou buscar um plano de saúde privado como milhões de norte-americanos", ironizou, em relação ao desmantelamento do Obamacare, programa de saúde do ex-presidente norte-americano, por Donald Trump.

Sua pena foi comutada pelo ex-presidente dos EUA Barack Obama, como último ato de seu governo. Obama explicou que a militar havia assumido a responsabilidade pelo crime que cometeu e "a sentença que ela recebeu foi desproporcional a outros que também cometeram o mesmo crime".

Agora, de acordo com um anúncio do Exército, Chelsea continuará como soldado na corporação, mas não receberá salário. Batizada como Bradley Edward Manning, ela adotou o nome Chelsea após sua prisão, onde iniciou um tratamento hormonal para a transição de gênero.


Do Portal Vermelho, com agências

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais