Brasil

17 de abril de 2017 - 11h16

Série na web resgata história do Massacre de Eldorado dos Carajás

Reprodução
A série resga a história dos 21 camponeses assassinados no Pará em 1996 A série resga a história dos 21 camponeses assassinados no Pará em 1996

Segundo o diretor da companhia Diogo Noventa, a série além de abordar o Massacre de camponeses em 1996, fala também sobre a trajetória da peça teatral A farsa da justiça burguesa. Sobre a peça o diretor conta: “ela foi escrita numa oficina do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) em 2005, com a coordenação Sérgio de Carvalho da Companhia do Latão, e foi representada na Marcha Nacional pela Reforma Agrária desse ano”.

Em 2012, a Estudo de Cena fez uma adaptação da obra e levou a peça para diversas cidades dos estados do Acre, Pará, São Paulo e Rio de Janeiro. “Ao fazer a peça nós percebemos o impacto dela nas pessoas, e como a memória do massacre disparava memórias de outros fatos semelhantes a este”, conta o diretor.

Já em 2014, o grupo participou do Acampamento Pedagógico da Juventude do MST, montado no exato local do massacre, na curva do “S” da PA-150. As filmagens que acabaram fazendo parte da série começaram neste encontro, onde a peça não só foi apresentada: “convivemos durante 7 dias com os jovens fazendo um debate interessante sobre violência de Estado e memória social, e sobre arte e política”, conta Diogo.
O material audiovisual criado possui seis abordagens: as apresentações; entrevistas com sobreviventes do massacre; ações do acampamento, como uma marcha de 300 pessoas pela floresta até o cemitério onde estão enterrados os trabalhadores assassinados; entrevistas com jovens assentados que falam da importância de desenterrar a história; gravação da peça para câmera tendo como cenário o monumento de 19 castanheiras erguido no local do massacre; e o encontro dos integrantes da Estudo de Cena com Inácio Nascimento (um dos sobreviventes) em sua casa, na beira da estrada PA-150.

Para Diogo, a partir do golpe de 2016, o conservadorismo ganhou mais força no Brasil, e portanto o “papel dos artistas, de teatro e de cinema, só pode estar vinculado a uma luta de resistência, a uma luta que tente conter esse avanço do conservadorismo brasileiro, fazendo uma arte contra-hegemônica”.

Os 21 episódios da série serão lançados a partir de 17 de abril de 2017. O lançamento dos episódios ocorrerá em espaços públicos, como assentamentos, universidades, praças e parques de nove cidades do estado de São Paulo. Cada projeção será acompanhada pela apresentação da peça A farsa da justiça da Estudo de Cena. Após o lançamento público, os episódios serão publicados a cada segunda e quinta-feira no canal do Youtube: A farsa: ensaio sobre a verdade.


Fonte: Brasil de Fato

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais