América Latina

3 de abril de 2017 - 13h04

Serei o presidente de todos, e vocês irão me ajudar, diz Lenín Moreno


Divulgação
Lenín Moreno é o novo presidente eleito do Equador Lenín Moreno é o novo presidente eleito do Equador
“Vou inaugurar o governo mais limpo da história. Vamos erradicar completamente a corrupção. Conto com vocês, equatorianos!”, disse Lenín no Twitter. “Isso começa agora. Daqui em diante todos vamos trabalhar pelo país, por nosso amado Equador. Em paz e harmonia!”, afirmou na rede social.

Já em discurso no fim da noite, ele fez um pedido por diálogo. “Vamos seguir construindo o caminho, se fez muito, mas ainda há muito o que fazer, é nossa tarefa. Todos terão uma nova oportunidade, chamaremos ao diálogo e à harmonia, a mão está estendida”, afirmou.

Mais cedo, Correa havia anunciado a vitória de Moreno, afirmando que “revolução voltou a triunfar” no país.

Ex-vice-presidente

Lenín, de 63 anos, anunciou em outubro do ano passado, quando aceitou a indicação para candidatura do presidente Correa, que seu companheiro de chapa na cédula eleitoral seria o atual vice, Jorge Glas. O agora presidente eleito defende uma “cirurgia maior” contra a corrupção e promete a criação de 250 mil postos de trabalho ao ano, assim como ações para a construção de 40 escolas técnicas e a erradicação da desnutrição infantil.

Com Moreno, o correísmo pretende continuar a “Revolução Cidadã”, que impulsionou políticas de inclusão social desde a chegada da Aliança País ao poder em 2007, além de implementar uma nova Constituição em 2008. Tendo como inspiração a Revolução Liberal do Equador na virada do século 19 para o século 20, a atual Constituição equatoriana segue a linha política do bolivarianismo.




Do Portal Vermelho, com Opera Mundi

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais