Mídia

20 de março de 2017 - 18h40

Leis, salsichas, manchetes e operações policiais contra o Brasil


   
E as manchetes, articuladas com operações policiais, como são feitas? Será que não aprendemos nada, quando o circo começa?

Realmente, o Brasil sem empreiteiras, sem programa nuclear pra defender seu Pré-Sal, sem Petrobras, sem produzir a carne que comemos, sem grandes empresas, sem CLT, sem Previdência Pública, mas exportando apenas ferro gusa e soja, e com as novelas e o jornalismo da Globo, será um país muito melhor, não é?!

E como ficam milhões de trabalhadores? E dezenas de milhares de pequenos produtores integrados na cadeia produtiva? São detalhe?

Por que a ênfase é no circo, e não no reforço da fiscalização, em assegurar a qualidade e a saúde da população, em garantir o emprego, a sua qualidade, a saúde dos trabalhadores e trabalhadoras? Ao contrário, as contra-reformas da Previdência e Trabalhista, a Terceirização ilimitada são incensados pelos mesmos que lucram com o circo. Por que o judiciário e a polícia viraram sucursais da imprensa golpista e desde sempre associada aos interesses estrangeiros?

Essa associação de espetáculo, campanha de linchamento, judiciário e polícia com a demagogia em torno da corrupção já custou caro demais ao Brasil. E em nada serviu para fortalecer as instituições, ampliar o controle social, fortalecer a democracia, que são os únicos remédios efetivos na luta contra a corrupção. Muito ao contrário, seguimos o roteiro da destruição do país, do Golpe, de todo poder aos bandidos e especuladores. Ninguém tá vendo que isso é o fascismo, o entreguismo, o interesse dos especuladores e do imperialismo?!

Defender nossa saúde, defender nossos empregos, defender os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras explorados pelo capitalismo e contrapor-se a essa lógica de rapina não significa somar-se à campanha para liquidar mais um setor econômico decisivo da nossa economia. Não significa aplaudir os esbirros em mais um show midiático cujas razões reais, no mínimo, desconhecemos. Na verdade, se esse setor quebra, ou for incorporado pelas estrangeiras, em que melhoraria a nossa luta?

O PIG entra nas cabeças, há pouca capacidade de reflexão crítica.

A Lava Jato é a espada do Highlander na economia brasileira. No final, só poderá existir a Globo. Só pode existir uma empresa grande no Brasil, a que incensa e dirige o estado de exceção, o rentismo mais voraz, as pretensões inconfessáveis dos "heróis" que representam o aparelho judicial e policial nessa cruzada que está deixando milhões de desempregados, entregando nossas riquezas, destruindo nossas empresas, e entregando nosso corpo, sangue, alma nas mãos dos especuladores que vivem do pantagruélico apetite da especulação financeira, bomba relógio que detona o Brasil.



*Paulo Vinícius Silva é bancário e dirigente nacional da Central dos Trabalhadores e das Trabalhadoras do Brasil (CTB)

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais