Brasil

18 de março de 2017 - 12h29

Greve dos servidores segue sem negociação em Santos


Manifestação de servidores públicos em greve na cidade de Santos Manifestação de servidores públicos em greve na cidade de Santos
De acordo com o Sindicato dos Servidores Municipais de Santos (Sindserv), 80% da categoria aderiu à greve. Balanço da prefeitura, por sua vez, indica que cerca de 50% dos profissionais da Saúde Mental e da Assistência Social estão paralisados. Na educação, a adesão alcança 70%. O governo informa ainda que nas 32 policlínicas a paralisação é parcial. Com adesão de 35% dos servidores, e que os pronto-socorro das zonas noroeste e central funcionam normalmente.

Decisão

Na segunda-feira, o governo municipal entrou com ação na Justiça para pedir que 80% do funcionalismo municipal mantenha os serviços essenciais nas áreas da educação, assistência social e saúde. Segundo o sindicato, “a prestação dos serviços inadiáveis da comunidade, aquelas que podem colocar em perigo a sobrevivência, a saúde e a segurança, estão sendo mantidas”.

Ainda não há decisão da Justiça. A entidade sindical informou que já apresentou a defesa e que o juiz solicitou manifestação do Ministério Público. A prefeitura justifica o pedido por entender que “o interesse público se sobrepõe ao interesse particular e, por isso, determina a continuidade do atendimento à população sem interrupção de atividades. Além da área da educação, a mesma jurisprudência vale para a área de assistência social e saúde”.

Negociação

Sobre a possibilidade de abrir negociação com os servidores, a prefeitura respondeu que a proposta já foi feita e que não enviou qualquer projeto relativo ao reajuste à Câmara Municipal de Santos. A assessoria de imprensa destaca que “o assunto vem sendo objeto de diálogo com o sindicato”.


Fonte: Agência Brasil

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais