Movimentos

15 de março de 2017 - 23h00

Mais de 50 mil contra a reforma da previdência em Salvador


Foto: Fernando Udo
   
A multidão era tanta que a marcha contou com a presença de dois trios elétricos e um carro de som, onde as lideranças sindicais e dos movimentos sociais se revezaram para alertar à população sobre os perigos da reforma da previdência proposta por Michel Temer, que aumenta o tempo de contribuição, institui a idade mínima de 65 anos para o acesso ao benefício e desconsidera a importância de regras especiais para aposentadoria dos trabalhadores rurais e professores, por exemplo, que são submetidos a condições diferenciadas de trabalho.

As lideranças falaram ainda da reforma trabalhista e dos projetos que tratam da terceirização, que também serão prejudiciais, caso sejam aprovados. “A reforma da previdência é um ponto muito importante, mas não podemos deixar de repudiar também a reforma trabalhista, que quer estabelecer a prevalência do negociado sobre o legislado e flexibilizar diretos importantes como férias e jornada de trabalho”, alertou o presidente da CTB Bahia, Aurino Pedreira, lembrando também dos projetos que permitem a terceirização geral e irrestrita, além das ameaças à Justiça do Trabalho.

A marcha marcou o final de um dia de intensas manifestações na cidade, que começou com um protesto na região do Iguatemi, uma das mais importantes da capital, e que reuniu cerca de 10 mil pessoas durante mais de 4 horas de protestos durante a parte da manhã.

Professores das redes pública e privada, bancários, comerciários, servidores públicos, trabalhadores da construção civil e de outros segmentos também realizaram atividades em suas bases, paralisando a atividade durante alguma parte do dia.

Os protestos também tiveram forte adesão no interior do estado, com a realização de manifestações em cidades como Feira de Santana, Ilhéus, Jequié, Itabuna, Juazeiro, Porto Seguro, Vitória da Conquista e Eunápolis, sempre com a presença de um expressivo número de trabalhadores de diversas categorias.

Assista ao vídeo do PCdoB/BA sobre a manifestação:





 Fonte: CTB/BA e PCdoB/BA

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais