Brasil

24 de fevereiro de 2017 - 12h34

Trabalhadores rurais protestam contra reforma da Previdência no Sul


Fetag-RS
Cerca de 12 mil manifestantens protestaram debaixo de chuva em Santa Rosa (RS) contra reforma da Previdência Cerca de 12 mil manifestantens protestaram debaixo de chuva em Santa Rosa (RS) contra reforma da Previdência
Há dois dias, na manifestação em Santa Cruz do Sul, outras dez mil pessoas mostraram sua indignação e revolta com a proposta de reforma da Previdência Social apresentada pelo governo federal.

O presidente da Fetag, Carlos Joel da Silva, destacou que nos últimos dias o Movimento Sindical dos Trabalhadores e das Trabalhadoras Rurais (MSTTR) mostrou à sociedade gaúcha e brasileira que não aceitará a reforma da previdência da forma como o governo está pretendendo fazer, isto é, retirando direitos dos trabalhadores, conquistados lá em 1988 com a Constituição Federal. O governo quer elevar a idade da aposentadoria para 65 anos do homem e da mulher (hoje é 60 anos para o homem e 55 para a mulher) e aumentar o tempo de contribuição da atividade rural em dez anos, passando de 15 anos para 25 anos.

Além disso, continua Joel, a forma de contribuição igualmente seria modificada. Em vez de pagar 2,1% sobre a comercialização da produção do grupo familiar, passaria a ser mensal e individual, com valor determinado por lei. “Estamos satisfeitos com o comparecimento dos trabalhadores e das trabalhadoras rurais, além de diversos parlamentares e entidades, todos unidos para impedir essa reforma insana proposta pelo governo federal”, completou o dirigente.

Para Sérgio de Miranda, secretário de Políticas Agrícola e Agrária da CTB e 2º vice-presidnete da Fetag, o ato demonstrou a reação da sociedade, sobretudo, dos trabalhadores rurais. "Trabalhadores rurais e urbanos estão reagindo a essa proposta absurda e maléfica da reforma Previdência. Só essa semana fizemos duas grandes mobilizações aqui no Rio Grande, que reuniram milhares de pessoas. E a cada dia, vemos cada vez mais mais trabalhadores se agreram a essa luta que é de toda a sociedade", afirmou Sérgio de Miranda..

Várias lideranças e parlamentares se manifestaram, entre eles os deputados federais Heitor Schuch, Elvino Bohn Gass, Dionilso Marcon, Pompeu de Mattos, o presidente da Assembleia Legislativa, Edgar Preto, Elton Weber, Jeferson Fernandes, e representantes de Marco Maia e Adroaldo Loureiro, o presidente da FETAR, Nelson Wild, além de prefeitos da região e representações da CTB-RS, CUT, OAB, CPERS, Federação dos Municípios do RS, Comitê Sindical e Popular Contra a Reforma, Sindicato dos Metalúrgicos, Câmaras de Vereadores, entre outras.


Fonte: Fetag RS

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais