Brasil

1 de fevereiro de 2017 - 11h41

População de Fortaleza e estudantes recebem atrações da Bienal


Vitor Vogel
   
A mistura de luta e festa é a marca deste que é o maior festival estudantil da América Latina. As apresentações musicais em praça pública foram o ápice da congregação entre os milhares de estudantes oriundos de todo o país com a população da cidade.

Não faltou calor e alegria para os que lotaram a praça para acompanhar o show “’Gaby Amarantos e Jurunas Som Sistema’’, no qual a cantora é acompanhada pelo dj Mr. Gazos e vj Mx Leguizaprojeto . Conectada ao tema da Bienal “Feira da Reinvenção”, a apresentação levou o público a um passeio pelas periferias do mundo inteiro, com inspirações e reinterpretações de ritmos como o reggaeton, kuduro e tecnobrega.

Como uma forma de prestigiar a produção estudantil, os selecionados para a mostra musical da Bienal ficaram encarregados de abrir para a popstar paraenese. As cariocas do Mulheres de Buço e os mineiros do Samora N’Zinga foram alguns dos que atravessaram o país de ônibus na última semana para apresentar-se no festival da UNE.

Mulheres de  Belchior 


Na noite de domingo 29, o destaque musical ficou por conta do tributo ao mito da música cearense e brasileira Belchior, natural de Sobral, no sertão do Estado. “Elas Cantam Belchior”, quarteto cearense composto por Lorena Nunes, Lídia Maria, Rodrigo Ferreira — intérprete da Mulher Barbada — e Nayra Costa, é um projeto especial que busca celebrar os 40 anos do antológico disco “Alucinação”, de 1976.

O público que esteve presente na Praça Almirante Sardinha pôde acompanhar de perto a reinvenção, desconstrução e reconstrução de clássicas canções de Belchior como “Apenas Um Rapaz Latino-Americano”, “Como Nossos Pais” e “Velha Roupa Colorida”.

Outra atração que levou o público ao delírio foi a banda local Selvagens à Procura de Lei, que acompanhou o vocalista Rafael Martins em sucessos como “Tarde Livre” e “Despedida”.


Fonte: UNE

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais