Brasil

10 de janeiro de 2017 - 17h15

Temer quer estimular vinda de bancos estrangeiros


   
O objetivo da iniciativa, de acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, é aumentar a concorrência entre bancos para diminuir as taxas de juros cobradas pelas instituições.

O governo quer que os bancos tenham uma participação mais ativa na retomada do crescimento econômico, tendo em vista a queda da taxa Selic. O Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, se reúne nesta semana para definir a taxa básica de juros.

Atualmente, os quatros maiores bancos em operação no país são o Banco do Brasil, o Itaú, Caixa Econômica Federal e Bradesco, com 61% dos ativos totais. O primeiro estrangeiro da lista é o espanhol Santander.

Entre as barreiras aos bancos estrangeiros, está a impossibilidade destas empresas utilizarem o crédito tributário ao adquirir um banco nacional. O BC também solicita informações ao supervisor do país de origem da instituição interessada, avaliando a reputação, a capacidade econômica e financeira, o atendimento às regras bancárias e a capacidade de controle das operações no exterior.

Os bancos públicos deverão anunciar um “realinhamento” de seus juros assim que o Copom reduzir a taxa Selic nesta semana. A redução de 0,25% na taxa básica já foi repassada pela Caixa nos juros de financiamentos para a casa própria.



 Fonte: GGN

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais