Brasil

28 de dezembro de 2016 - 12h45

Renildo Calheiros defende legado do PCdoB em Olinda 


Luiz Fabiano/PMO
Renildo (de azul) mostra obras do Canal do Fragoso ao governador Paulo Câmara  Renildo (de azul) mostra obras do Canal do Fragoso ao governador Paulo Câmara 
Ele destacou, no entanto, sua boa relação com esses parceiros, motivo pelo qual nunca expôs essas dificuldades publicamente.

Contrariando o discurso dos críticos, Renildo assegurou que deixará para seu sucessor, Professor Lupércio (SD), diversas obras em andamento e o pagamento dos salários dos servidores absolutamente em dia. Situação que o PCdoB não encontrou quando a deputada federal Luciana Santos assumiu o governo de Olinda em 2001.

"As críticas são da luta política. Governei a cidade por oito anos e fui acusado várias vezes de que Olinda é um canteiro de obras inacabadas, mas vou deixar a cidade cheia de obras, inclusive, obras em andamento para o próximo prefeito concluir. Esta semana comecei a pagar o salário de dezembro e paguei o 13º a semana passada. Nesta crise vou terminar com o pagamento dos servidores em dia. Quando Luciana recebeu a prefeitura não recebeu assim, mas com vários meses de salários atrasados", ressaltou o prefeito de Olinda, durante a assinatura de autorização para o início das obras da segunda fase da II Perimetral Metropolitana Norte, ontem.

Renildo Calheiros rebateu também o discurso do prefeito eleito com relação à suposta participação do PCdoB em seu futuro governo. "Trata-se de um discurso desnecessário. Não há reivindicação do PCdoB, que não tem nenhum interesse em participar do governo do Professor Lupércio. Ele tem repetido isso sistematicamente, de maneira desnecessária", ponderou. A relação institucional com o próximo governo, porém, está mantida. "A transição segue sem ruídos", garantiu.

Audicéa Rodrigues, com informações da Folha de Pernambuco
Do Recife


 


  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais