Brasil

27 de dezembro de 2016 - 14h58

Fiasco do Golpe: Temer aumenta desconfiança da indústria na economia 


www.usinagem-brasil.com.br
A FGV informou também que o Nível de Utilização da Capacidade Instalada foi a 72,5% em dezembro, nova mínima dentro da série histórica, iniciada em 2001.  A FGV informou também que o Nível de Utilização da Capacidade Instalada foi a 72,5% em dezembro, nova mínima dentro da série histórica, iniciada em 2001. 
“O resultado da sondagem industrial de dezembro, com queda da confiança e nível recorde de ociosidade, joga um balde de água fria sobre indicadores que já estavam mornos”, afirmou a coordenadora da Sondagem da Indústria da FGV/IBRE, Tabi Thuler Santos.

Michel Temer e Henrique Meirelles – no poder há quase oito meses – não trouxeram de volta a confiança prometida. Ao contrário, aprofundaram a recessão e o desemprego no País.

“Entre agosto e novembro, a acomodação da confiança – motivada pela apatia da demanda interna – já havia interrompido a recuperação temporária da confiança do setor observada no primeiro semestre”, acrescentou, por meio de nota a FGV.

Segundo ainda a FGV, a queda da confiança ocorreu em 12 de 19 segmentos industriais e atingiu tanto as avaliações sobre a situação atual quanto as perspectivas das empresas para os meses seguintes. O Índice de Expectativas (IE) caiu 1,8 ponto e cheou a 87,1 pontos no período; enquanto que o Índice da Situação Atual (ISA) recuou 2,2 pontos e alcançou 82,9 pontos.

A FGV informou também que o Nível de Utilização da Capacidade Instalada foi a 72,5% em dezembro, nova mínima dentro da série histórica, iniciada em 2001.


De Brasília, com agências

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais