Movimentos

29 de novembro de 2016 - 18h48

Movimentos reforçam nesta terça atos pelo Brasil contra a PEC 55 


Cuca da Une
   
A PEC foi enviada ao Congresso Nacional pelo presidente Michel Temer com a justificativa de que há déficit fiscal. Dessa forma, a proposta congela por 20 anos gastos das despesas primárias como saúde, educação e assistência social. Na prática, especialistas confirmam que a consequência da PEC é que o estado deixa de garantir o direito da população à saúde, educação e assistência social.

Os prejuízos que a proposta simboliza tem mobilizado segmentos da sociedade em atos e protestos por todo o país. Brasília vê desde a manhã desta quarta caravanas de estudantes, trabalhadores da educação e movimentos sociais fortalecerem os protestos. Paralelamente aos atos de Brasília outras cidades e capitais também realizam protestos nesta quarta.

Confira alguns dos atos:

Brasília

Estudantes e trabalhadores invadem Brasília em marcha que reúne até na tarde desta quarta-feira milhares de manifestantes. Na opinião do presidente nacional da CTB a voz do povo vai ganhando eco. “A pressão verificada no interior do Congresso a partir da articulação dos parlamentares e dos movimentos de massa, estudantes e trabalhadores, está mobilizando uma resistência à agenda entreguista do governo golpista de Temer”, informou.
No início da noite a Tropa de Choque atacou com bombas e gás lacrimogêno a manifestação que acontecia de forma pacífica.





São Paulo

A Frente Brasil Popular e centrais sindicais, entre elas a Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e a Central Única dos Trabalhadores (CUT) se concentram em frente ao Masp na avenida Paulista. 



Belém

O mercado de São Brás no Centro de Belém (PA) é o ponto de concentração de estudantes que protestam contra a PEC. Participam centrais de trabalhadores e estudantes da Universidade Federal do Pará e Universidade Estadual do Pará. 


 



Do Portal Vermelho, com informações de agências

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais