Brasil

7 de outubro de 2016 - 18h52

Flávio Dino: Ampliar, unir o nosso campo e abandonar as vaidades


Assista a íntegra da entrevista com o governador do Maranhão:


Avaliando a derrota do campo progressista pós-eleições municipais, Flávio Dino disse que “é necessário reconhecer a derrota global, atualizar a organicidade do nosso campo, mas não para sectarizar, mas sim para ampliar”. “Não é que o Brasil perdeu de 7x1 pra Alemanha na Copa que não vamos jogar nunca mais contra a Alemanha”, exemplificou.

“Não adianta fazer discurso puramente retrospectivo, das glórias do passado (...), não existe voto apenas por gratidão, a sociedade de modo geral olha para os desafios que estão à sua frente e se não enfrentarmos os debates atuais e numa dimensão prospectiva, não vamos obter êxito (...).”

Nova abordagem programática

Para a liderança política, “é necessário para as novas demandas que estão à frente” buscar “a política de alianças, unir o nosso campo, abandonar as vaidades”.

Flávio Dino considera importante para a esquerda não ficar reduzida de sua representatividade política, “unir forças materiais para polarizar o que perdeu". "A gente já viveu dias piores, não é algo duradouro, temos a capacidade de rapidamente voltarmos ao que perdemos, inclusive na cena eleitoral”, constata. 

O governador avaliou ainda que o cenário de aversão à política apresentando nas urnas pelo eleitor. Para ele, no contexto histórico, esse sintoma não deve perdurar. “Não é duradouro, temos a capacidade de retomar aquilo que já conquistamos.”
 


Fonte: TV Vermelho

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais

DELAYED option not supported for table 'tb_noticias_contadores'