Brasil

2 de março de 2016 - 17h41

Ampliação do porte de arma é rejeitada na Câmara


Em votação, deputados derrubam ampliação do porte de armas Em votação, deputados derrubam ampliação do porte de armas
Segundo o texto original – que incluía apenas auditores e analistas na Receita –, o porte seria necessário porque esses profissionais “frequentemente se deparam com atividades criminosas com alto grau de organização, como contrabando, tráfico de drogas e de armas”. No entanto, o relatório do deputado Manoel Junior (PMDB-PB), estendia às outras categorias.

Para o líder da Bancada Comunista, deputado Daniel Almeida (BA), esta foi uma vitória importante, tendo em vista as tentativas recentes da bancada da bala de revogar o Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826/03). “Armar o cidadão não é o caminho para combater a violência. Pelo contrário. Nós temos que enfrentar essa cultura, que só interessa à indústria das armas, com outros caminhos, como o fortalecimento de políticas públicas, de ações coletivas e não estimulando a ‘razão individual’. É preciso cada vez mais estimular a cultura da paz e não da violência”, defende o parlamentar.

Deputados comunistas, como Angela Albino (SC), Jô Moraes (MG) e Orlando Silva (SP), também comemoraram a derrota da Bancada da Bala, destacando a importância de construir uma cultura de paz no país.




Fonte: PCdoB na Câmara

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais

DELAYED option not supported for table 'tb_noticias_contadores'