Mundo

23 de novembro de 2015 - 20h00

Em ato de solidariedade, brasileiros dizem: "a Síria vencerá!"


Samir Salama, cônsul geral da Síria em São Paulo Samir Salama, cônsul geral da Síria em São Paulo
Neste último sábado (21), na Avenida Paulista, em frente ao Consulado da República Árabe da Síria em São Paulo, reuniram-se cerca de 100 pessoas, convocadas pela Frente Brasileira de Solidariedade com a Síria, para denunciar a tentativa do imperialismo de quebrantar, através da violência e do terror, a soberania do altivo povo Sírio que, sob a liderança do presidente Bashar al-Assad, luta contra mercenários e fanáticos religiosos, armados e treinados por Estados Unidos, França, outros países da União Europeia, Israel, Turquia e monarquias reacionárias árabes. José Reinaldo Carvalho, Secretário de Relações Internacionais do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) e Jamil Murad, presidente do PCdoB na capital paulista, fizeram uso da palavra em nome do Partido. Wevergton Brito falou durante o ato representando a direção nacional do Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz), cuja presidenta, Socorro Gomes, encontra-se em missão em Cuba, participando do Seminário Internacional pela Paz e a Abolição das Bases Militares Estrangeiras.


José Reinaldo Carvalho, Secretário de Relações Internacionais do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) e Jamil Murad, presidente do PCdoB na capital paulista, fizeram uso da palavra em nome do Partido. Wevergton Brito falou durante o ato representando a direção nacional do Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz), cuja presidenta, Socorro Gomes, encontra-se em missão em Cuba, participando do Seminário Internacional pela Paz e a Abolição das Bases Militares Estrangeiras.

As falas reafirmaram a indeclinável solidariedade destas organizações ao povo Sírio. Os oradores saudaram os países e forças políticas que, a pedido do governo sírio, dão-lhe ajuda, inclusive militar, para desbaratar os bandos terroristas, condenaram os recentes ataques em Paris, e lembraram que as populações dos próprios países da Europa e demais continentes, podem ser vitimadas pela instabilidade, as crises e as guerras provocadas por seus governos, revelando claramente os perigos a que está exposta a humanidade numa ordem mundial marcada pela violação sistemática do direito internacional, o militarismo, o intervencionismo, a guerra como meio de política externa e o desrespeito à soberania nacional.

O cônsul geral da Síria, Sami Salama (de camisa azul listrada, na foto acima) agradeceu comovido o apoio dos brasileiros. Ao final do ato ecoou o grito unânime: “Viva a união dos povos contra a guerra! A Síria vencerá! ”


  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais