Brasil

23 de outubro de 2015 - 11h48

Presidenta Dilma participa da Abertura dos Jodos Mundiais Indígenas


A Presidenta Dilma Rousseff estará em Palmas para a Abertura Ofcial da 1ª Edição dos Jogos Mundiais Índigenas e também terá uma agenda com governadores e empresários da região do MATOPIBA com vistas a debates a implementação da economia desta região de cooperação recem criada. É a primeira visita da Presidenta a Capital do Tocantins neste segundo mandato e diversas entidades estarão presentes as atividades de sua agenda manifestando apoio, a UJS, a CTB e a UBM estão mobilizado miltantes para estarem presentes aos eventos da agenda da Presidenta manifestando apoio e confiança na condusão politida na gestão da solução de diversos problemas enfrentados pelo Brasil frente as adversidades enfrentadas na conjuntura nacional e internacional.

Os Jogos indígenas contarão com a participação de mais de dois mil representantes de quase cinquenta etnias do Brasil e do exterior, são aguardadas também as presenças de autoridades nacionais e estrangeiras, personalidades e diversos artistas ligados a causa indígenista. O prefeito Carlos Amastha afirmou que mais de 200 veiculos de comunicação foram credenciados junto a coordenação de imprensa do evento. A cerimônia de abertura ocorrerá as 16 horas em uma arena com capacidade para cinco mil participantes.

Os Jogos Mundiais indígenas são a continuação da experiência dos Jogos Nacionais que ocorem desde a década passada tendo ocorridas as edições de Parauapébas-PA, Porto Nacional - TO e Cuiabá-MT, são disputadas modalidades tradicionais como corrida de tora, arco e flexa, canoagem e natação, futebol de cabeça é uma das que mais chama atenção. O futebol masculino e feminino também tem espaço entre os povos de todos cantos do mundo. Além de atividades esportivas, os Jogos Indígenas tem espaço para debate político, cerimônias religiosas, apresentações artísticas e feiras de comida e artesanato. Uma das primeiras atividades desta sexta-feira foi um protesto contra a PEC 215 que esta em discussão no Congresso Nacional e altera os poderes sobre a demarcação de terras indígenas e quilombolas, todos os indígenas presentes manifestam preocupação com a possivel alteração das atuais regras, que já geram demora e prejuízo material e cultural a praticamente todos os povos tradicionais.

O evento irá ocorrer até o dia 31 de outubro e durante os debates coletivos, tradicionais entre os povos indígenas, será decidido onde ocorrerá a segunda edição deste encontro esportivo, político e cultural que espera reunir cada vez mais os povos em busca de paz e celebração da vida.

Adriano Francisco
Portal Vermelho


  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais