Brasil

24 de janeiro de 2014 - 9h22

População brasileira foi a que menos sentiu a crise, diz Mantega


“Diria que o Brasil conseguiu atravessar bem a crise e agora nós preparamos para a superação dessa crise, que está ocorrendo em nível mundial e que vai se refletir no Brasil em taxas de crescimentos maiores que as que temos tido nos últimos tempos”, afirmou, durante entrevista ao Blog do Planalto, por conta do Fórum Econômico Mundial, realizado anualmente no país europeu, e que nesta edição contará pela primeira vez com a participação de Dilma Rousseff.

No vídeo, de pouco menos de três minutos, Mantega reitera a visão de que os brasileiros sofreram poucos impactos da crise. Esta semana, o Ministério do Trabalho e Emprego anunciou que o país fechou 2013 com saldo positivo de 1,1 milhão de postos de trabalho, chegando a 4,5 milhões durante o governo Dilma e a 15,8 milhões desde 2003.

“O Brasil foi um dos poucos países que, mesmo no período de crise que tivemos nos últimos cinco anos, conseguiu avançar na redução da desigualdade e na redução da pobreza. No período em que tivemos taxas de crescimento mais baixas, como ocorreu de 2009 até 2013, nós continuamos com elevação de renda da classe média e da base da pirâmide social em ritmo mais elevado”, defendeu Mantega.

O ministro reforçou que o país tem uma condição fiscal sólida, o que garantiu a manutenção dos investimentos sociais. A respeito da inflação, Mantega afirmou que se trata de uma questão sob controle, antecipando-se a pressões que surgirão por conta da pressão sazonal de início de ano e do acirramento provocado pelo ano eleitoral. “Isso significa que nossa inflação nunca passou dos limites das metas que foram estabelecidas. Aliás, nos últimos dez anos cumprimos esses limites, inclusive em 2013, e vamos continuar assim nos próximos anos. Sabemos que inflação deteriora o nível de vida da população. Portanto, o governo sempre estará cuidando para que a inflação se mantenha sob controle”.

Fonte: Rede Brasil Atual


  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais