Brasil

10 de junho de 2013 - 14h38

Senado homenageará Patrono da Independência, José Bonifácio


José Bonifácio morreu em Niterói em 6 de abril de 1938 José Bonifácio morreu em Niterói em 6 de abril de 1938
Abolicionista, favorável à reforma agrária, da educação básica, considerava que “a corrupção se acha onde a maior pobreza está ao lado da maior riqueza”. Bonifácio foi membro das principais academias de ciências do planeta, descobriu diversos minerais, foi professor na Universidade de Coimbra e dirigente de algumas das principais indústrias de Portugal e do Brasil.

Pregava, muito antes da ecologia, a exploração “racional” dos recursos naturais, esbravejando contra a destruição das florestas. José Bonifácio via as ciências como fundamentais para o desenvolvimento do Brasil: projetou a criação de universidades, de escolas de minas, de expedições científicas para mapear o território e de sociedades econômicas e científicas.

Bonifácio, acima de tudo, foi um cientista, formado pela Ilustração, e que desdenhava o conhecimento de gabinete. Acreditava numa ciência com sentido propositivo e prático. Para ele, sua condição de cientista o capacitava a encontrar soluções racionais para os problemas enfrentados pelo Estado”, explica a historiadora Miriam Dolhnikoff, da Universidade de São Paulo (USP) e autora da biografia recém-lançada José Bonifácio (Companhia das Letras).

“Foi o erudito brasileiro mais respeitado na comunidade científica internacional na época. Por isso, não aceitava compromissos e sofreu preconceito por ser um cientista de renome internacional que também tinha muito poder político”, afirmou o o jornalista e cientista político Jorge Caldeira, responsável pela digitalização da obra completa de José Bonifácio, disponível no portal Obra Bonifácio (aqui).

“A sua defesa da abolição seguia o mesmo princípio. A escravidão criava uma elite ociosa e violenta e, logo, inculta, obstáculo para o desenvolvimento. Também era responsável pela destruição inútil das matas”, diz Miriam. Bateu de frente com os grandes proprietários ao propor que as terras sem cultivo fossem confiscadas pelo governo e vendidas, destinando o dinheiro para os pobres, para que pudessem se incluir socialmente.

Serviço:
Sessão Especial destinada a comemorar 250 anos de nascimento de José Bonifácio de Andrada e Silva
Local: Plenário do Senado Nacional
Horário: 17h
Traje: Passeio completo
Confirmação: srpeventos@senado.leg.br/
Mais informações: www.senado.leg.br/relacoes publicas
Telefone: (61) 3303-1993

Da Redação,
com informações da Revista Pesquisa Fapesp

*Texto alterado às 18h09 para acréscimo de informações.



  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais