Brasil

25 de janeiro de 2011 - 20h00

Ex-aluna de Monica Serra escreverá livro sobre aborto e eleições

Pelo Facebook, Sheila pede sugestões para o título da obra. Foto: reprodução Pelo Facebook, Sheila pede sugestões para o título da obra. Foto: reprodução

“Estou escrevendo um livro sobre o duplo discurso e o oportunismo do aborto nas eleiçoes. Quero que ele seja barato e acessível. Alguém tem sugestão de TÍTULO? Que tal A DANÇA DO DUPLO DISCURSO", sugere a própria dançarina.

Até o início da tarde desta terça-feira, 56 internautas já haviam postado comentários sugerindo títulos como “A dança da mentira”, “Aborto e eleições – Locais deslocados”, “Aborto nas eleições – A face oculta” e “Dança dupla”.

Em algumas das respostas a seus amigos do Facebook, Sheila dá dicas a respeito do conteúdo de seu futuro livro:

“(...) é um documento de um marco histórico. fiquei impressionada como td mundo falou em coragem e medo e acho q aqui precisa de muito trabalho de valorizaçao de açoes comuns, civis... é um livro q quer ser positivo e não resmungão”, antecipa.

Em outra resposta, Sheila acrescenta:

“(...) eu quero apenas documentar o evento e tem artigo de outras pessoas e o que mais valeu: OS COMENTARIOS DOS BRASILEIROS”.

Em um dos comentários direcionados à dançarina, um internauta questiona sua capacidade de virar escritora:

“A sua experiência vai ser suficeinte para escrever um livro pertinente sobre isso?”.

“A sua pergunta é um pouquinho arrogante”, reage a dançarina.

Procurada pela reportagem do JB, Sheila alegou estar "atolada de trabalho", e disse que ainda não poderia falar mais sobre o assunto. O marido de Sheila, o antropólogo italiano Massimo Canevacci, que está em sua terra natal, falou rapidamente com a reportagem por meio da internet e disse achar “interessante” a iniciativa da esposa. O casal Monica e José Serra não foi encontrado.

Denúncia

O caso sobre o suposto aborto cometido por Monica Serra ganhou repercussão depois que Sheila Canevacci postou, em outubro, em sua página no Facebook, uma mensagem dizendo que, durante uma aula na qual a dançarina estava presente, Monica teria confessado ter feito um aborto no Chile, quando já era casada com José Serra e ambos estavam exilados. A notícia caiu como uma bomba na campanha eleitoral, já que, na ocasião, Serra acusava sua então rival, Dilma Rousseff (PT), de ser a favor do aborto, e usava a questão para tentar ganhar votos do eleitorado religioso.

Após a denúncia de Sheila, Monica disse que "nunca fez aborto", mas não se mostrou disposta a processar a ex-aluna. Dilma negou-se a comentar o assunto. Após o incidente, o tema perdeu força na campanha presidencial.

Fonte: Jornal do Brasil



  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais