Mídia

1 de setembro de 2010 - 18h14

Audiência do Fantástico caiu um terço em dez anos; Record sobe


Foi-se o tempo do fascínio pelas aberturas arrebatadoras e números musicais da atração da TV Globo. Em 2000, o programa liderava com folga, 34,3 pontos. De 2005 para cá, desceu degrau atrás de degrau até outubro do ano passado, quando bateu um recorde: 17,6 pontos — a pior audiência de sua história.

Nos dois últimos domingos, pouco depois de completar 37 anos no ar, o Fantástico registrou apenas 19 pontos na Grande São Paulo. Foi a primeira vez durante meses em que o programa voltou a ficar abaixo da barreira dos 20.

Enquanto isso, a Record vai ganhando espaço. Na estreia do Domingo Espetacular, em julho de 2004, a atração tinha na capital paulista 6,5 pontos e o Fantástico, 30. Seis anos depois, a Record registra 14 pontos (+115%) e a Globo, 21,4 (-29%). Em outras regiões, como Goiânia, Fortaleza e Belém, o Domingo Espetacular já empata ou vence a disputa.

Na média do último dia 22, a Globo teve 13 pontos de média e o pior share do ano — foi sintonizada por apenas 30,8% dos televisores ligados. A Record veio em segundo, com 8 pontos, e o SBT em terceiro, com 7.

No Rio e à noite

Desde 2004, a Record conseguiu dobrar sua audiência média por dia no país, de acordo com o Ibope. A emissora tem um bom desempenho nas manhãs, quando eventualmente passa ao primeiro lugar, à frente da Globo.

Mas o principal impacto ocorreu na programação noturna, das 18 horas à meia-noite — faixa nobre tanto para anunciantes quanto para o público, que volta para casa e assiste a jornais e novelas. A Record avançou 136% (de 4,1 pontos, em 2004, para 9,7 em 2010), enquanto a Globo encolheu 33% (de 37,4 para 28 pontos).

Na Grande Rio de Janeiro, especialmente, o crescimento foi ainda maior. A Record pulou de 2,3 para 8,6 pontos — uma alta de 270%. Já a Globo, em sua cidade-natal, partiu de 25,7 para chegar em 17,9 pontos em julho de 2010, queda de 30%.

Da Redação, com informações do iG


  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais